Os sistemas táticos utilizados na Champions League






Os diagramas táticos, nada mais são do que um ponto de partida, com a formação em inércia de uma equipe de futebol. A partir de uma mecânica de jogo elaborada, se estabelece um sistema tático. Assim, não seria correto de fato definir como sistema tático apenas a numeração pela formação em campo de uma equipe, mas sim um todo, muito embora, a formação tática seja conhecida popularmente como sistema tático mesmo.

O pai de todos os sistemas táticos é o W-M, que aos poucos evoluiu para o 4-2-4, pelo fato de este ter dois extremos para ocupar os lados do campo, dando vantagens individuais. Aos poucos, o 4-3-3 foi ganhando espaço, com mais um homem no meio, até o surgimento do líbero e o 3-5-2, que muito caracterizou o catennacio italiano, característico de décadas passadas. mas todos estes foram evoluindo aos poucos.

Para se ter uma idéia, um modelo com três zagueiros, por exemplo, pode ser interpretado como um 5-3-2/5-4-1 em fase defensiva, ou um 3-5-2/3-4-3 em fase ofensiva, de acordo com a maneira como os laterais/alas baixam ou sabem. Já uma equipe como o Real Madrid, que ataca em 4-3-1-2, se defende em duas linhas de quatro, enquanto no Barcelona, que ataca em 4-3-3, um dos pontas (Messi ou Suárez), não compõe em geral a segunda linha de quatro. 

Falando sobre o uso dos sistemas atuais em geral, não dá para definir um único sistema como padrão, ou mais utilizado. Se aqui no Brasil o 4-2-3-1 ainda é o modelo mais em uso, na Europa, muitas equipes atuam nele, mas outras também usam muito o 4-3-3/4-1-4-1, e sistemas com alas e linhas de cinco em fase defensiva, tem ganho muitos admiradores. Na Inglaterra, por exemplo, como já citado aqui anteriormente, os sistemas táticos com três zagueiros e dois alas tem ganhado enorme popularidade, ao contrário do kick-and-rush, que vai perdendo espaço. Na Alemanha, este tipo de formação também é hoje muito utilizado, enquanto na Itália, os modelos com três zagueiros nunca saíram de uso, mas vem sendo modernizados. Na bota, as retrancas já são praticamente passado, com o 4-3-3 ganhando cada vez mais espaço na relação com o 4-2-3-1. Já a Seleção Italiana, até testou recentemente um 4-2-4, mostrando a ofensividade, especialmente de Roma e Napoli, representantes italiano na Champions League, ao lado da poderosa Juventus.

Favoritos ao título da Liga Europa também não fazem uso de um mesmo sistema, por exemplo. O Arsenal, do técnico Arsene Wenger, atua em seu 3-4-2-1, por exemplo, assim como o Milan, de Montella, também tem atuado em um modelo com três zagueiros muitas vezes, e em outras adotado o 4-3-3, enquanto o Zenit, de Roberto Mancini, joga também em um 4-3-3, em linhas gerais. Na segunda competição mais importante da UEFA também não há um único sistema tático base, e as equipes variam muito à sua formação utilizada.

No caso da UEFA Champions League, ao lado das grandes ligas nacionais, é a principal prévia das evoluções táticas que se confirmam e ficam simbolizadas em cada Copa do Mundo. O 3-5-2 ditou moda em 2002, enquanto o 4-2-3-1 começou a se popularizar após a Copa do Mundo da Alemanha em 2002, já chegando firmado ao Mundial de 2010, onde era utilizado por vários dos principais selecionados, com exceção a Espanha como uma das poucas exceções, mostrando ao Mundo o seu 4-1-4-1. Na Copa do Mundo de 2014, no Brasil, três zagueiros e dois alas em linhas de cinco defensivas foram uma boa novidade, e em 2018, na Copa a ser realizada na Rússia, outros modelos vão ganhar notoriedade.

Em suma não há um modelo tático perfeito, mas sim o mais adequado para cada elenco e circunstâncias. A função do sistema tático é potencializar os talentos dos atletas, e fazer com que os mesmos possam fazer a diferença em campo. As verdadeiras estrelas, sempre serão os jogadores, mas os sistemas táticos tem ganhado cada vez mais peso, e importância nas discussões, com merecimento.


Confira abaixo, os sistemas táticos utilizados pelos 32 participantes da fase de grupos da UEFA Champions League 2017-2018:



Grupo A


Benfica: 4-4-2
Manchester United: 4-2-3-1
Basel: 4-1-4-1
CSKA Moscou: 5-3-2


Grupo B


Bayern de Munique: 4-2-3-1
Paris Saint-Germain: 4-3-3
Celtic: 4-2-3-1
Anderlecht: 4-2-3-1


Grupo C


Chelsea: 5-3-2/3-5-2/3-4-2-1
Atlético de Madrid: 4-4-2
Roma: 4-3-3
Qarabag: 4-3-3


Grupo D:


Juventus: 4-2-3-1
Barcelona: 4-3-3
Sporting: 4-2-3-1
Olimpiacos: 4-2-3-1



Grupo E:


Spartak Moscou: 5-3-2/4-2-3-1
Sevilla: 4-2-3-1
Liverpool: 4-3-3
Maribor: 4-4-2


Grupo F:


Shakhtar Donetsk: 4-2-3-1
Manchester City: 4-3-3
Napoli: 4-3-3
Feyenord: 4-3-3


Grupo G:


Monaco: 4-4-2
Porto: 4-4-2/4-3-3
Besiktas: 4-4-2
RB Leipzig: 4-4-2


Grupo H:


Real Madrid: 4-3-1-2
Borussia Dortmund: 4-3-3
Tottenham: 3-4-2-1
Apoel: 4-2-3-1
Tecnologia do Blogger.