Dybala: a jóia e o gol





Desde que passou a atuar na mediapunta do 4-2-3-1 montado pelo treinador Massimiliano Allegri na Juventus, no começo de 2017, o argentino Paulo Dybala ganhou um novo papel na equipe. Outrora extremo, ele passou a atuar por trás de Gonzalo Higuaín, com o croata Mario Mandzukic como extremo-esquerdo, e ganhou também maior liberdade em campo. O papelo de armador da equipe, é de fato do mediocentro bósnio Miralem Pjanic, responsável por criar e organizar as jogadas, deixando para "La joya", a função de fazer a diferença.

Atuando como meio-campista, Dybala ganhou uma interferência no jogo bianconero tremenda. Ele, de começo, acabou ficando um pouco mais distante do gol, mas na atual temporada, tem sido cada vez mais ativado por Pjanic jogando de costas, e com Higuaín mais movediço, Dybala tem infiltrado diversas vezes na área, atacando espaços. Com isto, a temporada 2017/18 deverá ser a mais goleadora de Dybala, superando a de 2015/16, quando ele atuou diversas vezes como segundo atacante, ao lado de Morata.

A posição de Dybala, e especialmente a função, se assemelham em muito às de Messi no Barcelona, aumentando ainda mais as comparações. Dybala também gera superioridade no setor da bola criando linhas de passe, e funciona como a engrenagem que fará a equipe girar e avançar em campo. Em algum momento, um dos dois deverá se adaptar para ambos jogarem juntos na seleção argentina, mas por questão de hierarquia, Paulo deverá ter de se contentar com outras funções.



Imagem: Juventus
Tecnologia do Blogger.