O novo Barcelona de Ernesto Valverde

Messi para vencer


Após a janela de transferências, a temporada 2017/18 do Barcelona parecia cercada de pessimismo. Contudo, apesar da perda da Supercopa da Espanha para o Real Madrid, o começo de La Liga, vem sendo quase perfeito. São cinco rodadas com cinco vitórias, 17 gols marcados, e só dois sofridos. O time lidera a competição com 100% de aproveitamento, tendo quatro pontos mais que o Real Madrid. Além disto, o 3 a 0 sobre a Juventus na estreia da Champions League teve bom futebol, sobretudo na segunda etapa, o que enche o torcedor de esperança.

Em La Liga, o Barcelona estreou vencendo o Betis por 2 a 0 no Camp Nou, e depois repetiu o placar fora de casa, contra o Alavés. Em ambos os jogos, não foi brilhante, mas foi consistente. Depois, goleou o Espanyol por 5 a 0 em casa, derrotou de virada o Getafe fora, e goleou o Eibar por 6 a 1. Seguiu mostrando consistência. Mas acima de tudo, com pouco tempo de trabalho, Valverde já mostra ideias claras, e uma evolução na equipe. O 4-3-3, por exemplo, foi o sistema de jogo definido, e a partir dele o time vai se moldando.


Barcelona - Football tactics and formations


Lionel Messi segue sendo o principal jogador do Barcelona, e com Valverde, ele volta a ser o ''Falso 9'', e mais do que gerar superioridade no setor da bola, ele assume a função de ser a principal engrenagem da equipe. É a partir de Busquets que as coisas nascem, mas a partir de Messi que elas são filtradas. As jogadas saem dos pés de Messi melhor do que chegam. Já Luís Suárez é o extremo esquerdo, mas raramente faz o lado esquerdo, fazendo quase sempre a diagonal,  e atacando os espaços centrais avançados abertos pela movimentação de Messi, que se desloca por trás das linhas adversárias.



Ousmane Dembelé foi contratado para ser um backup pós perda de Neymar, e vinha jogando fixado como extremo direito. Contudo, sofreu uma grave lesão, e deve ser substituído por Deloufeu por hora. Assim, Busquets, Eakitic e Iniesta seguem no meio. Se Busquets segue como mediocentro, recuando por vezes na linha dos zagueiros para promover o começo da construção das jogadas e a saída qualificada, Iniesta, por vezes, varia entre as funções de interior e extremo pela esquerda, sobretudo fechando a linha pela extrema em fase defensiva. O mago espanhol tem qualidade para vender, mas perdeu capacidade física noa últimos anos, e não deve aguentar uma carga forte durante a temporada inteira. Assim, é de se lamentar a não contratação de Coutinho junto ao Liverpool.

Com Suárez fechando na diagonal, e Iniesta jogado de interior, cabe ao lateral-esquerdo Jordi Alba alargar o campo e dar profundidade pelo setor canhoto. Pela direita, Rakitic ganhou mais liberdade para avançar e atacar espaços chegando na frente. Agora, ele poderá a voltar a carregar a bola como interior de fato, tendo um lateral ao seu lado, não sendo mais um extremo, sem um lateral que ataca os espaços na vertical. Paulinho também pode atuar pelo setor, agregando em capacidade física e chegada na frente. Assim, o Barcelona voltará a ganhar na construção pela direita, com Messi igualmente caindo mais por aquele setor, mas não perderá muito na esquerda, especialmente pela qualidade de Alba e a presença de Suárez, que começou a carreira como extremo no Ajax, indo para o centro de fato já no Liverpool.

A temporada ainda está em seu começo, e as desconfianças ainda não abandonaram o Camp Nou. Contudo, Ernesto Valverde deixa boas sensações até aqui, e só nos resta aguardar o decorrer da época.



Imagem: Barcelona
Tecnologia do Blogger.