Guia da Champions League 2017-2018: Bayern de Munique

Guia da Champions League 2017-2018: Bayern de Munique


Atual pentacampeão da Bundesliga, na última temporada, o Bayern pareceu com Ancelotti, menos elaborado do que era com Guardiola. O italiano tem procurado burocratizar o sistema de jogo bávaro, o que pode ser vantajoso no trato com os jogadores, mas afetar o rendimento da equipe em diferentes cenários.

Na última temporada da Champions, por exemplo, deu a impressão de que o time entregou tudo o que tinha em armas para lutar, mas mesmo assim caiu diante de um Real Madrid, que nem precisou ser  brilhante. A própria alteração do sistema tático, saindo do 4-1-4-1 mutante para um 4-2-3-1, mostra que o modelo apoiado com valorização da posse não é mais a a prioridade, e sim se adaptar às circunstâncias de jogo. 

Bayern de Munique formação tática


Em seu XI titular, o Bayern já não mais conta com Philipp Lahm e Xabi Alonso, que se aposentaram, e além disto, negociou Douglas Costa com a Juventus. Nesta janela de Verão, o Bayern, contudo, se reforçou com o mediapunta James Rodríguez, o zagueiro Rudy, e os meias Niklas Sule e Corentin Tolisso. Enquanto Tolisso é uma boa aposta para várias funções do meio-campo, James é uma estrela mundial, que chega à Munique com muitas expectativas, que podem virar pressão. O jogador colombiano pode fazer qualquer função na linha de três do 4-2-3-1, sendo uma alternativa para Robben, Muller, e Ribery. Destes, o alemão ainda é quem viveu uma temporada passada mais irregular, e a meia central parece ser a posição preferencial de James, embora suas características sejam diferentes, já que possui mais o perfil de um chamado "10", do que o meia-atacante Muller. 

O Bayern, se maneira geral, segue sendo um dos mais fortes times da Europa, e merece sim ser considerado um candidato, mesmo que não o principal favorito, ao título da Champions League 2017-2018, que seria a sua sexta taça na história da competição.



Imagem: Bayern de Munique
Tecnologia do Blogger.