Guia da Champions League 2017-2018: APOEL

Guia da Champions League 2017-2018: APOEL


Quadrifinalista da Champions League, na inesquecível temporada 2011/12, o APOEL retorna à fase de grupos da UCL, após uma breve ausência. A vaga veio, após a equipe passar pelo Dundelange de Luxemburgo, e pelo Vitorul da Romênia, nas pré-eliminatórias. Nos playoffs, os cipriotas deixaram para trás o Slavia Praga, da República Tcheca, mas no sorteio dos grupos, não deram muita sorte, caindo na chave H, ao lado de Real Madrid, Borussia Dortmund e Tottenham. Um grupo complicado, onde até mesmo pensar em conseguir a terceira colocação e a vaga no mata-mata da Liga Europa, parece difícil.

Contudo, os apaixonados torcedores cipriotas não vão abandonar seu clube, e estarão em todos os jogos no GSP, gritando e cantando em busca de incentivar os atletas. Depois de conquistar o doblete na temporada 2013/14, o técnico Giorgos Donis deixou o APOEL em 2015, e após dois anos no Oriente médio, retornou ao time. Os brancos e amarelos se mexeram bastante na janela, contratando o goleiro Gudiño junto ao Porto, o atacante Mickaël Poté, destaque outrora do rival Omonia, Loukas Soouza, ex-AEL Limassol, os zagueiros Jesus Rueda e Praxitelis Vouros, o meia argentino Augustin Farias, o também meia Roland Sallai, e os extremos Tommy Oar, Minas Antoniou e Andreas Makris, além de trazer de volta o zagueiro brasileiro Carlão, que passou um breve período no Torino. Destes, há de se destacar as chegadas de Gudiño e Sallai, o último considerado uma aquisição muito promissora. Contudo, o Apoel também perdeu jogadores importantes, como Pieros Soteriou, que foi para o Copenhague, e Tomas DeVincenti.

Donis é um técnico que gosta de sua equipe propondo o jogo, e não deve se fechar, nem mesmo em uma chave tão complicada. Por mais que o clube deva jogar marcando em seus seis jogos com duas linhas de quatro bem compactadas, dobrando marcação pelos lados, também deve tentar manter alguma posse, até para se desgastar demais. O extremo Giorgos Efrem é a principal esperança da equipe, seja nas transições, seja em ataque posicional, e é o nome mais conhecido do elenco.


APOEL Nicosia football formation

As expectativas são de manter peso na Europa. Na última temporada, o Apoel passou pela fase de grupos da Europa League em uma chave que ainda tinha as presenças de Astana, Olympiacos e Young Boys, e na sequência, eliminou o Athletic Bilbao no primeiro mata-mata, só caindo diante do Anderlecht nas oitavas-de-final. Neste sentido, uma eventual disputa pelo terceiro lugar deste Grupo H não pode ser descartada, mas dependerá muito do nível de Borussia Dortmund e Tottenham. Especialmente os Spurs, se não tiverem como avançar para as oitavas da Champions, podem não ter interesse em seguir para a Europa League, ao contrário do time cipriota.
Tecnologia do Blogger.