Prévia da temporada 2017/18 da Bundesliga



Vai começar a temporada 2017/18 da Bundesliga, e ela por si só já traz curiosidades. O Bayern segue sendo o time a ser batido, o Borussia Dortmund vive momentos de mudança, e outras equipes buscam afirmação, como é o caso de RB Leipzig e Hoffenheim.

O Bayern de Munique, já não mais conta com Philipp Lahm e Xabi Alonso, que se aposentaram, e negociou Douglas Costa com a Juventus. Contudo, se reforçou com o mediapunta James Rodríguez, o zagueiro Rudy, e os meias Sule e Corentin Tolisso. O elenco, contudo, ainda parece mais fraco do que o da última temporada, quando rendeu menos com Ancelotti, do que rendia com Guardiola. O grupo de jogadores do Bayern ainda é o melhor da Alemanha, mas a grande questão é saber até onde ele pode render, em diferentes cenários, dentro e fora do país.

O Borussia Dortmund, teve mudanças no comando técnico, com a saída de Thomas Tuchel, e a chegada de Peter Bosz, que levou o Ajax ao vice-campeonato da Liga Europa recentemente. Ele deve seguir evoluindo conceitos do jogo de posição, em uma equipe que precisa voltar a render em seu melhor nível, se quiser lutar pelo título. No campo, destaques para as chegadas do atacante Max Philips, do volante sírio Mahmoud Dahoud, e do zagueiro Omer Troprak. Contudo, peças como Ousmane Dembele e Aubameyang, ainda podem deixar o Signal Iduna Park até o final da janela.

Nas demais equipes, o Bayer Leverkusen perdeu Toprak, Chicharito Hernández e Hakan Çalhanoglu, vendidos para, respectivamente,  o Borussia Dortmund, o West Ham e o Milan, e pode apostar bastante em Kai Havertz, que tem tudo para ser uma das afirmações desta Bundesliga, como Julian Brandt foi na temporada passada. Além disso, chegaram duas peças de qualidade, Sven Bender e Dominik Kohr. Também haverá mais tempo para trabalhar, já que o time aspirina não disputará competições europeias nesta temporada.

Já o atual vice-campeão o RB Leipzig, manteve os cobiçados Nabil Keita e Emil Ford Berg, além de todos os demais titulares, e trouxe os reforços do goleiro Yvon Mvogo, do meio-campista Konrad Lanier, eleito o melhor jogador do último Austríaco, quando atuava pelo Red Bull Salzburgo, do defensor Konaté, e dos atacantes Bruma e Augustin. O time da Alemanha Oriental busca afirmação, assim como o Hoffenheim, que perdeu Sule e Rudy para o Bayern, de onde veio Gnarby, mas segue apostando no trabalho do jovem técnico Julian Nagelsman para seguir lutando por um lugar no G-4.O 5-3-2 montado pelo jovem dá a a base de sustentação ao time, que não parece ter perdido nível.

Os cinco times supracitados parecem estar acima de Schalke 04 e Borussia Monchengladbach, que mais uma vez devem lutar pela vaga na Liga Europa, assim como o Berta Berlim. Último time a quebrar a hegemonia da dupla Bayern-BVB e conquistar a taça, o Wolfsburg se reforçou no mercado com o zagueiro norte-americano Brooks, e ainda trouxe o volante espanhol Camacho (ex-Málaga), o atacante belga Dimata (ex-Oostende, da Bélgica), e o lateral-direito brasileiro William, mas perdeu o volante brasileiro Luiz Gustavo, o goleiro Benaglio e o lateral-esquerdo suíço Ricardo Rodríguez, se enfraquecendo bastante. Curiosidades ainda ficam sobre o desempenho de outro campeão recente, o Stuttgart, que após alcançar o título alemão em 2007, foi rebaixado em 2016, e agora volta à elite, buscando a manutenção.


Imagem: AS
Tecnologia do Blogger.