Dinamarca eliminou a Áustria, e está na final da Euro


Euro feminina 2017


Num jogo muito físico e intenso, a Dinamarca foi superior à Áustria, não conseguiu seu gol nos 120 minutos, mas foi melhor nas penalidades, e está na final da Euro feminina 2017. A vaga premia o time mais propositivo, e aquele que eliminou a Alemanha nas semifinais. Contudo, há de se destacar a organização, especialmente defensiva, da Áustria, que surpreendeu muito ao alcançar as semifinais logo em sua estreia nas euros.

As duas equipes mostravam propostas bem diferentes. A Dinamarca tinha a posse, e atacava muito pela direita, tentando ativar a lateral Theresa Nielsen. Já a Áustria se defendia com as linhas bem baixas, com três zagueiras e alas alinhadas, duas mulheres de frente voltando para fechar mais outra linha de quatro no meio, e em suma buscava a transição, conseguindo reter a bola e gerar algumas boas jogadas quando retinha a posse. Em uma destas boas jogadas na frente, o time austríaco conseguiu um pênalti, desperdiçado por Sarah Puntigam, que chutou por cima da meta.

Mesmo depois da penalidade perdida, a primeira etapa seguiu igual, com a Áustria mais aguda, enquanto a Dinamarca tendo a posse, mas dificuldades para criar chances perigosas. Numa das poucas excessões, acertou o travessão com um chute de fora da área de Troelsgaard . O segundo tempo iniciou diferente, com a Dinamarca mais incisiva, buscando jogar mais com a capitã Pernille Harder no centro do ataque, e criando mais. A Áustria, aos poucos, também passou a adiantar um pouco mais as suas linhas de pressão, marcando com as atacantes mais altas, buscando o roubo em alguma zona mais adiantada, já que não tinha tantos espaços para atacar pela esquerda, já que Nielsen ficou mais presa na lateral-direita dinamarquesa.

Com mais espaço para atacar, a Dinamarca criou algumas ocasiões finalizando dentro da área e fora dela, especialmente coordenada pelo trabalho de Harder, que finalizava e servia com muita intensidade. Contudo, a ansiedade e as defesas da goleira austríaca mantiveram o jogo sem gols no tempo normal e na prorrogação. Nas penalidades, contudo, as dinamarquesas mantiveram o melhor nível, acertaram mais cobranças, e confirmaram a sua vaga para a grande decisão, a primeira na história do futebol feminino dinamarquês.


Imagem: UEFA
Tecnologia do Blogger.