James no Bayern: um recomeço



O Bayern de Munique anunciou na última terça-feira (11/07), a contratação do meia-atacante colombiano James Rodríguez. O clube bávaro entrou em acordo com o Real Madrid por um empréstimo de dois anos, que vai até junho de 2019, com opção de compra inclusa.

Um dos melhores jogadores e artilheiro da Copa do Mundo de 2014, James perdeu muito espaço no Real Madrid com a chegada de Zidane, em 2016. Zizou gosta de utilizar o 4-3-3. Sem força para ser interior, James acabava tendo de disputar posição com Bale, e ainda tinha outra sombra: Isco, um dos melhores jogadores de futebol que surgiram nos últimos anos, que praticamente "obrigou" Zidane a atuar no 4-3-1-2 ou no 4-4-2, para o encaixar no time. O melhor momento de James no Santiago Bernabéu se deu sob o comando de Carlo Ancelotti, com quem se reencontrará na Allianz Arena. A oportunidade ideal para um recomeço.

A ida de James para a Alemanha, proporcionou a chegada do extremo brasileiro Douglas Costa à Juventus. O jogador formado no Grêmio desembarcou também nesta semana em Turim, sendo contratado por empréstimo de dois anos, com opção de compra fixada, no valor de 40 milhões de euros (R$ 148 milhões). James não tem extamente as mesmas características de Douglas, mas dará mais opções à Ancelotti.

Nesta Janela de transferências, o Bayern tem contratado centrocampistas, como Sebastian Rudy, Corentin Tolisso, e o próprio James. Já contava com Arturo Vidal, Thiago Alcántara, Joshua Kimmich e Renato Sanches. Se vivemos na era de domínio dos grandes setores de meio-campo, o time bávaro foca bem, e monta o seu plantel a partir desta zona do campo. Ancelotti sempre gostou de contar com bons meias, como fez no Milan, onde juntou no mesmo XI Gattuso, Pirlo, Ambrosini, Seedorf e Kaká, por exemplo. Os dois extremos do time de Munique, Robben e Ribery, lideram o time há mais de cinco anos, e não devem perder espaço, embora possam vir a ser poupados algumas vezes. James, assim, poderia ser um eventual backup de Robben.De certo, James gosta de atuar como mediapunta, falso interior, ou falso extremo. Também pode encostar em Robert Lewandowski, até mesmo ao lado de Thomas Müller, num 4-3-2-1, ou num 3-4-1-2.

Já Douglas Costa, em Turim, também ganha vida nova. Se brilhou com Pep Guardiola, perdeu espaço com Ancelotti. Massimiliano Allegri  exigia reforços de qualidade para esta temporada, e recebe já ao menos um. Ele se soma à Higuaín, Dybala, Mandzukic, Cuadrado e Pjaca, deixando a Juve com um dos melhores grupos ofensivos da atualidade.
Tecnologia do Blogger.