Campeonato russo 2017-2018: a bola já rola no país da Copa

Campeonato russo 2017-2018



Se preparando para receber a Copa do Mundo de 2018, a Rússia viu o seu campeonato da temporada 2017-2018 começar ainda no mês de Julho, devido à pausa de inverno, que ocorrerá entre o final deste ano e o início do próximo. O Campeonato russo 2017-2018 tem a presença de 16 clubes: Krasnodar, Rostov, Akhmat, Tosno, Anzhi, Arsenal, Spartak Moscou, CSKA Moscou , Dynamo Moscou, Lokomotiv Moscou, Rubin Kazan, Ufa, Amkar, Ural, Zenit e SKA-Khabarovsk.

Após encerrar um jejum de 16 anos sem taças, o Spartak Moscou defenderá seu título na temporada 2017/18. O time é treinado pelo técnico italiano Massimo Carrera, e já contava com uma base forte, composta por Bocchetti, Serdar Tasçi, Fernando, Quincy Promes e Luiz Adriano, e ainda foi reforçado por Marko Petkovic e Georgi Tigiev. O Spartak se estrutura bem, a partir do seu double-pivote, formado por Fernando e Zobnin. Mais a frente, a linha de três meias do 4-2-3-1, tem no holandês Quincy Promes, o grande nome com capacidade de desequilibrar no drible, com o brasileiro Luiz Adriano, atuando como referência no ataque.



O Zenit, agora sob as ordens de Roberto Macini, que assumiu o lugar de Mircea Lucescu no comando técnico, se reforçou com o experiente meia equatoriano Noboa, o jovem atacante Driussi, e o ótimo interior Leandro Paredes. O argentino vem de uma grande temporada na Roma, e soma muito à base que já contava com Criscito, Giuliano, Kokorin, Javi Garcia, e o artilheiro Dzyuba.

O CSKA Moscou vem com vários problemas financeiros, e tem como grande reforço, o retorno do atacante Vitinho. O 3-5-2 implantado pelo técnico Viktor Goncharenko ainda não está totalmente estabilizado, e a consistência defensiva que a equipe demonstrava nas recentes temporadas, já não é mais vista.

Atrás de Spartak, Zenit, e CSKA Moscou, outras equipes se mostram fortes, e com condições de fazer boas campanhas. Rostov, Krasnodar, Dínamo Moscou, e especialmente o Lokomotiv Moscou, do peruano Farfán, há 13 anos sem se sagrar campeão nacional, chamam a atenção, em um torneio que volta a atrair estrelas do futebol mundial. Como movimentações importantes no mercado, o Rostov manteve o trio Poloz, Kudryashov e Yerokhin, enquanto o Krasnodar trouxe o sérvio Ristic (ex-Estrela Vermelha), o brasileiro Wanderson (ex-Red Bull Salzburgo) e o norueguês Strandberg (ex-Hannover 96).


Uma grande novidade deste campeonato russo, é a presença do SKA Khabarovsk, o único representante do leste a aparecer na elite russa desde 2008. O time assusta os adversários, mas não é por conta do poderio técnico. A distância da cidade de Khabarovsk, para outras, como São Petersburgo, é de cerca de 6.214 km. A sede do clube, fica apenas a 30km da fronteira com a China, e está localizada no continente asiático.

Outra história curiosa do Campeonato russo 2017-2017, é a do Terek Grozny. O clube passará a se chamar Akhmat Grozny, em homenagem ao pai de Ramzan Kadyrov, presidente da Chechênia e do clube. O clube contratou recentemente Oleg Kononov para o comando técnico, na expectativa de melhorar a quinta colocação da temporada passada, que por si só já foi a melhor posição de um clube da Chechênia na elite russa, desde 2008.



Imagem: Divulgação
Tecnologia do Blogger.