Portugal vence a Rússia na Copa das Confederações




Rússia e Portugal se enfrentaram nesta quarta-feira, em jogo válido pela segunda rodada da Copa das Confederações 2017. Mais ativa do que contra o México, a seleção portuguesa conseguiu explorar bem as deficiências russas, mascaradas pela ineficiência da Nova Zelândia na primeira rodada, e venceu por 1 a 0, com um gol de Cristiano Ronaldo na primeira etapa. O triunfo, coloca os lusitanos bem perto das semifinais.

Portugal entrou em campo de uma maneira diferente da que fez contra o México. Bernardo Silva ingressou na equipe como meia-armador aberto pela extrema direita, caindo pela zona central, e André Silva começou no ataque com Cristiano Ronaldo. A mudança também se deu em campo. O selecionado lusitano passou a circular melhor a bola e exercer uma marcação mais adiantada em campo. E logo conseguiu abrir o marcador. Após um cruzamento de Raphael Guerreiro pelo flanco esquerdo, Cristiano Ronaldo apareceu na área russa, nas costas dos zagueiros para cabecear sem chances de defesa para Akinfeev, que errou ao não sair do gol.

Novamente com a base do "sistema Rostov", a Rússia desta vez teve bem mais dificuldades para atacar, tendo que bater linhas de pressão superiores a da Nova Zelândia, adversária da estreia. A defesa, não concedeu mais nada de grandioso durante o restante da primeira etapa, mas a transição defensiva de Portugal era muito bem feita, com avanço coordenado dos laterais, e um zagueiro avançando como volante, atrás da linha de meias, em todos os ataques.

Na segunda etapa, a Rússia passou a exercer uma pressão mais intensa na saída de bola portuguesa, e se tornou mais ofensiva com a entrada de Erokhin. A partir daí, as duas equipes passaram a trocar golpes, com o segundo gol lusitano parecendo sempre mais próximo do que o empate da seleção do leste da Europa, apesar da postura reativa do selecionado Ibérico. A Rússia tinha imensas dificuldades para atacar pelo chão, trabalhando com o jogo apoiado, e dependia demais dos cruzamentos pelos lados do campo, que geralmente eram cortados pela defesa portuguesa, com todos os rebotes também ficando, via de regra, com os lusos, que só tinha dificuldades na hora de concluir a transição ofensiva.

A pressão russa aumentou após as entradas de Poloz pelo flanco esquerdo, e Bukharov. Fernando Santos mandou a campo Eliseu no lugar do lesionado Raphael Guerreiro, e ainda colocou Gelson Fernandes e Danilo Silva para jogar. A entrada de Danilo no lugar de Adrien facilitou o trabalho de William Carvalho na contenção do meio, tirando totalmente os espaços entrelinhas da Rússia, que só ameaçou em um abafa eficiente, com o jogo sendo concluído, assim, com a vitória portuguesa pelo placar mínimo.



Imagem: Seleção de Portugal
Tecnologia do Blogger.