Guia do Europeu Sub-21 2017

Guia do Europeu Sub-21


Está começando na Polônia, neste 16 de Junho, o Europeu Sub-21 de 2017. A competição, que na prática é Sub-23, reunirá uma série de estrelas, que em breve estarão brilhando também nas seleções principais, sendo que algumas como Renato Sanches e Donnarruma já até o fizeram. Ao todo, são 12 seleções, divididas em três grupos de quatro equipes.


Grupo A

No grupo A, a dona da casa Polônia terá a companhia das fortes seleções de Inglaterra, Suécia e Eslováquia. Os Three Lions do técnico Aidy Boothroyd, vem com uma equipe bastante desfalcada, sem os principais nomes Sub-23 do país, como Sterling, Alli, Dier, Stones, Patrick Roberts e Rashford, mas ainda contam com várias peças de qualidade, como o goleiro Jordan Pickford, recém comprado pelo Everton, Chambers do Arsenal, Ward-Prowse, Chalobah (que vai para o seu terceiro europeu sub-21), o ótimo Redmond do Southampton, os atacantes Demarai Gray, do Leicester, e Jacob Murphy, do Norwich, o meia Will Hughes, do Derby County, e John Swift, do Reading. Até aqui, em 2017, a base inglesa já conquistou o vice-campeonato europeu sub-17, e os títulos do Torneio de Toulon e do Mundial Sub-20. Agora, tenta conquistar uma taça que não vem desde o ano de 1984.


A anfitrião Polônia não contará com Zielinski e Milik, barrados pelo Napoli, e apostará em nomes como os meias Linetty, da Sampdoria-ITA, e Kaputska, do Leicester, e o atacante Mariusz Stepinski, do Nantes, para fazer bonito em casa. Outros jogadores poloneses para se ficar de olho durante o torneio são Jan Bednarek, Thomasz Kedziora e o atacante Dawid Kownacki, destaques do vice-campeão polonês Lech Poznan, além de atletas como Krystian Bielik (Arsenal), Igor Lasicki (Napoli) e Pawel Dawidowicz (ex Benfica, hoje Bochum), que ainda não desencantaram, mas apresentam potencial. A Suécia, atual campeã, conta com um elenco experiente, onde a maioria dos jogadores está envolvido no processo de renovação da equipe principal.


Laszlo Benes es uno de los jóvenes talentos eslovacos que ha fichado por un club extranjero recientemente. Foto: MarcadorInt/T.Martínez (Todos los derechos reservados).


Entre os convocados do selecionado sueco para este europeu, merece destaque a figura do mediocentro Alexander Fransson, de ótimo posicionamento, além do talentoso mediapunta Kristoffer Olsson, que apresenta ótima técnica e um bom último passe. No ataque, Carlos Strandberg e Gustav Engvall vem de boas apresentações na Allsvenskan, e são esperanças de gols. Já a Eslováquia, eliminou a Turquia e a Holanda nas eliminatórias, e aposta em seu ótimo meio-campo, que lidera o toque do esférico bem controlado do time. Martin Skriniar, jogador da Sampdoria, é o líder na zaga, enquanto Lobotka, Rusnak, Chrien, Bero e Benes são os responsáveis pela qualidade em zonas centrais do campo.


Grupo B


O grupo B conta com duas seleções ibéricas, Portugal e Espanha, e duas seleções bálticas, Sérvia e Macedônia. A última foi a responsável pela eliminação da França, que teria uma das equipes mais fortes da competição. Revelado pelo Barcelona, hoje no futebol japonês, o talentoso mediapunta David Babunski é o responsável por abastecer os atacantes da equipe, Daniel Avramovski e Marjan Radeski. O meia Elif Elmas, outro a já ter estreado na seleção principal, é um ótimo nome para também ficar de olho.


Asensio reforça a Espanha no torneio (Foto: Reprodução)
Imagem: Reprodução

A grande favorita do grupo é a Espanha. A maior reunião de craques da competição conta com o craque Asensio (autor do quarto gol do Real Madrid na final da Liga dos Campeões), o goleiro Kepa, o ótimo lateral-direito do Arsenal Hector Bellerín, o lateral-esquerdo do Valencia Gaya, os zagueiros Meré e Vallejo, o meia do Atlético de Madrid Saúl, o extremo do Athletic Bilbao Iñaki Williams, e o veloz Gerard Deulofeu, revelado pelo Barcelona. No banco de reservas, peças como Dani Ceballos e Sandro Ramirez tornam ainda mais forte um elenco que tenta reconquistar o Europeu de base mais importante, após os títulos conquistados em 2011 e 2013. Em 2017, a base espanhola já foi campeão do europeu sub-17.

Renato Sanches já brilha na seleção principal de Portugal (Foto: Divulgação/UEFA)
Imagem: Reprodução


As outras duas seleções devem lutar pela condição de segunda força do grupo. Portugal, apostas na base do time vice-campeão em 2015, contando com nomes como os meias Rúben Neves, Renato Sanches, Bruno Fernandes, e os atacantes Bruma e Gonçalo Guedes, que recentemente ganharam a concorrência de Iuri Medeiros, destaque da última Liga Sagres com o Boavista, Ricardo Horta, do Braga, e Diogo Jota, do Porto. Já a Sérvia, de Zivkovic, vem com a base da equipe campeã do mundial sub-20 de 2015. Na defesa, o lateral-direito Gajic, do Bordeaux, e o zagueiro Veljkovic, do Werder Bremen, passam segurança e começam as jogadas, que passam pelo ótimo meio-campo, do trio Gacinovic, Maksimovic e Grujic. O extremo Andrija Zivkovic, é o responsável pelos dribles, com o centroavante Uros Djurdjevic, destaque do Partizan, sendo o responsável pelos gols. Impossibilitado de participar pela Lazio, Milinkovic-Savic é desfalque, assim como Mitrovic.



Resultado de imagem para UEFA Under-21 2017
XI histórico do Europeu Sub-21 - Foto Marca
Grupo C


No grupo C, a Itália pinta como favorita, em uma chave que ainda tem Alemanha, Dinamarca e República Checa. A squadra azzurra, maior campeã dos europeus sub-21, leva à Polônia um grupo muito forte, com peças como o goleiro do Milan Giggi Donnarumma, o zagueiro da Juventus Rugani, Pellegrini, Gagliardini, Locatelli, Berardi e Bernardeschi, todos destaques na última edição do Calcio. A Alemanha não contará com Weigl, Sané, Can e Kimmich, mas tenta conquistar uma taça que não vem desde a geração de Neuer, Ozil, Boateng e Howedes, campeã em 2009.


Os destaques da Mannschaft são o centrocampista Dahoud, Selke, Meyer, Gnabry e Stark. Os thecos, apostam muito no talento de Patrik Schick, destaque da Sampdoria no último Campeonato italiano. O meia da Udinese Jakub Kankto é outra boa peça do time do técnico Viteszlav Lavicka. Já a Dinamarca, apesar das ausências de seus principais jogadores, como Christensen, Dolberg, Hojbjerg, Poulsen, Fischer e Sisto, tenta fazer uma boa campanha. Marcus Ingvartsen, atual artilheiro da liga dinamarquesa, é o principal jogador do elenco que vai à Polônia.



Imagem: UEFA
Tecnologia do Blogger.