Higuain marca duas vezes, e Juventus vence o Monaco no principado




O Monaco recebeu a Juventus nesta Quarta-feira, no Louis II, no jogo de ida das semifinais da UEFA Champions League 2016/17, e saiu de campo derrotado. A Veccia Signora não se intimidou com o Louis II, e com dois gols de Higuaín, se aproximou da grande final, assim como o Real Madrid fez ontem contra o Atlético.

E esta Juventus muito é guiada por sua defesa atrás, mas hoje brilhou pelo trio Dybala-Daniel Alves e Higuaín. Os dois gols do time alvinegro saíram de assistências do brasileiro e conclusão do argentino. Sabedor de que o Monaco joga no 4-4-2, com duas linhas de quatro jogadores, Massimiliano Allegri colocou sua equipe em campo voltando ao 3-4-1-2, com Barzagli, Bonucci e Chielinni na zaga, Daniel Alves e Alex Sandro nas alas, Pjanic e Marchisio no double-pivot, Mandzukic e Higuaín no ataque, e Dybala na mediapunta. Com os dois alas dando amplitude, Dybala se movimentava por todos os lados, mas era pela direita que aparecia mais, especialmente tabelando com Dani Alves.

O Monaco de Jardim passou a equilibrar o jogo atacando pelos lados, tentando encontrar espaços atrás dos alas da Juve, que passou a variar mais. O 5-3-2 era a arma para tirar a profundidade monegasca, com os dois alas recuando, variando para um 4-4-2, com Daniel Alves como extremo. As coisas foram se acertando, e mesmo quando o Monaco chegava, parava em Buffon.

Na primeira grande jogada do trio de ouro da Juve, aos 27 minutos de jogo, Higuaín tocou na área para Dani Alves, que de calcanhar, devolveu para o argentino, que por sua vez chutou rasteiro, sem chances de defesa para Subasic, abrindo o placar. O Monaco se viu em uma situação inédita neste mata-mata de Champions. Jogando em casa a ida, estava atrás do marcador. Contra Manchester City e Borussia Dortmund, jogou a ida fora, trocou ataques, e depois confirmou a vaga em casa. Mas agora, o desafio era bem maior.

No segundo tempo, a Juventus seguiu estável, e aos 13 minutos, conseguiu ampliar o placar. Bakayoko errou na saída de jogo, tendo a bola roubada por Dybala, que tocou para Daniel Alves. O brasileiro cruzou para Higuaín, que novamente não perdoou. Jardim madou a campo Moutinho e Germain, na tentativa de aumentar a força de sua equipe. O último até exigiu uma boa defesa de Buffon em uma cabeçada, mas nada que pudesse assustar o torcedor bianconero.

A Juventus, leva uma boa vantagem para a sua arena em Turim. Poderá até perder por um gol de diferença. Tem uma defesa extremamente sólida, que em toda a competição, até aqui, sofreu dois gols. Só não está 100% classificada, por conta de estarmos falando de futebol, e de um fantástico Monaco que merece todo o respeito, com seu ataque centenário, o mais positivo da Europa.
Tecnologia do Blogger.