Real dominou o Atlético para ficar mais próximo da final




Não havia nenhuma dúvida sobre o valor deste dérbi madrilenho de hoje. Os constantes enfrentamentos entre as duas equipes da Capital espanhola, inclusive na Europa, apenas aumentam a rivalidade, que por motivos lógicos, já é grande. Somente na Champions, esta é a quarta temporada consecutiva em que Real e Atlético se encontram, e uma semifinal de Champions, por si só já é muito tensa. 

De modo geral, tudo estava em aberto para a partida de hoje no Santiago Bernadeú. Mas desde o começo o Real pareceu melhor em campo, e aos poucos, consolidou a sua vitória por 3 a 0, que aproximou a equipe de mais uma grande decisão de Champions. Após um pequeno começo de pressão na saída de bola do Atlético, os merengues foram mais intensos dentro do seu 4-3-1-2, com Isco se movimentando muito, e arrumando espaços para os dois laterais jogarem, podendo fazer os seus tradiconais cruzamentos para a área. E foi num deles, que o Real abriu o placar. Contudo, foi Casemiro quem apareceu bem pelo lado direito, e cruzou mascado na área. Desta forma, Cristiano Ronaldo, de cabeça, mandou para o fundo da rede, abrindo o placar.

Após o gol, o jogo ficou ainda mais aberto. O Atlético precisava sair para o jogo, e não conseguiu bater as linhas de pressão do Real, que por sua vez passou a ter espaço para ser atacado. Ao todo, o Real finalizou mais de 10 vezes, 6 delas no gol defendido por Oblak. O Atlético, finalizou uma, para fora. Além disto, o time merengue ainda teve 66% de posse de bola,  mostrando bem que foi dominante, especialmente na primeira meia hora. Batido mentalmente, o Atlético não conseguia atacar e dava espaços, mostrando que uma hora, seria castigado.

O Real Madrid voltou para o segundo tempo com Nacho na vaga de Carvajal, e naturalmente atacou menos pelo corredor direito. Já o Atlético apertou a sua marcação no meio, colocando Fernando Torres e Nico Gaitán na frente, em busca de atacar. Contudo, por mais que tenha tido bem mais volume, não conseguiu profundidade, algo fatal em um time que não joga com cruzamentos para a área, e/ou sabe arrematar de longe. Quando Isco cansou, Zidane colocou Asensio em campo, e passou a ter a velocidade certa para atacar os espaços deixados pelo Atlético, especialmente no setor de Lucas Hernandez, pela esquerda ofensiva.

As entradas de Asensio, e posteriormente Lucas Vazquez, possibilitaram ao Real crescer novamente no jogo, voltar a ganhar volume, e liquidar de vez a partida, com mais dois gols de Cristiano Ronaldo, que completou o seu hat-trick. O gajo também completa uma sequência de oito gols em três jogos de Champions contra Bayern e Atlético, e é decisivo mais uma vez, se mostrando vivo na luta pela Bola de Ouro, que novamente deverá ficar entre ele e Messi.


Agora, é aguardar a partida de volta, semana que vem, no último dérbi da história do Vicente Calderon, que promete muita emoção. Mas, o triunfo por 3 a 0 neste jogo de ida era tudo que o Real queria, e deixa a equipe muito perto da terceira final de Champions em quatro temporadas.


Imagem: Real Madrid
Tecnologia do Blogger.