Em 1991, United conquistou a Recopa européia

Em 1991, United conquistou a Recopa européia



A brilhante trajetória do Manchester United de Sir Alex Ferguson na Europa teve seu início com a conquista da Recopa Europeia na temporada 1990-1991. Um título inesquecível, que merece ser lembrado antes do clube disputar a sua primeira final européia na era pós-Fergie.

A Inglaterra retornava as competições da UEFA, já que havia ficado suspensa por cinco anos, após a tragédia de Heysel. O Manchestre United havia sido campeão da FA Cup 1989-1990, salvando o emprego de Ferguson, que era muito contestado em seus inícios no teatro dos sonhos. Nas duas primeiras fases, o United eliminou Pécsi, da Hungria, e o Wrexham, de Gales, com quatro vitórias em quatro jogos.

A coisa começou a complicar nas quartas de final. O adversário seria o Montpellier, campeão da Copa da França, e que contava com Laurent Blanc como o seu o capitão, e Carlos Valderrama como craque. O empate em Old Trafford por 1 a 1, deixou tudo em aberto, mas no Stade de la Mosson, o United mostrou força, e venceu por 2 a 0, com gols de layton Blackmore e Steve Bruce.

Nas semifinais, o Legia Varsóvia tentou mostrar suas garras. Contudo, os Red Devils conseguiram vencer por 3 a 1 em Old Trafford, com gols de Brian McClair e Mark Hughes (2x), e empataram por 1 a1 em Varsóvia, com gol de Lee Sharp.

A grande final da Recopa européia 1990-1991 foi disputada no Estádio De Kuip, em Roterdã, na Holanda. De um lado, o United e toda a sua força, do outo, o Barcelona de Cruyff, que dominava a liga espanhola, havia eliminado a Juventus nas semifinais, e iria conquistar sua primeira Copa dos Campeões na temporada seguinte. Contudo, o United também tinha a sua qualidade. No gol, Les Sealey era o cara. A defesa tinha Denis Irwin e Clayton Blackmore nas laterais, com Steve Bruce e Gary Pallister no miolo de zaga. Brian Robson e Paul Ince eram os dois interiores, com Lee Sharpe e Mike Phelan como wingers. No ataque, Mark Hughes era o centroavante, e tinha a companhia de Brian McClair. Contudo, o time inglês venceu por 2 a 1, com dois gols do atacante Mark Hughes. O Barça descontou com Koeman.

Esse título foi importantíssimo, pois marcou o retorno definitivo e vencedor dos clubes ingleses às copas continentais. Após ele, na temporada seguinte, a Inglaterra, já contou com ingleses nas três competições.

Na sequência, este time seria a base, que ao lado de nomes como Giggs e Cantona faria história, iniciando uma era de hegemonia Red Devil na Premier League.


Tecnologia do Blogger.