Chelsea é o campeão de uma Premier League onde foi dominate


O Chelsea é o campeão da Premier League 2016/17. A taça, que já era quase certa desde fevereiro, foi alcançada de fato nesta Sexta-feira, em partida contra o West Bromwich, que contou com uma sofrida vitória dos Blues por 1 a 0, gol de Batshuay, que entrou no decorrer da partida.  O WBA, bem que tentou tirar todos os espaços possíveis, mas não impediu a vitória do Campeão. 

A temporada 2016/17 da Premier League ficará marcada para sempre como a temporada do 3-4-3 do Chelsea do técnico Antonio Conte. Pela primeira vez nos últimos anos, um clube de fora da Itália adotou uma formação com três zagueiros de maneira definitiva, e obteve grande sucesso. A inovação trouxe um novo sistema ao engessado estilo de jogo da Premier League, marcado pelas intensas transições rápidas. Assim como Guardiola, Conte tentou trazer ao Chelsea um sistema que não trocava ataques com o rival, mas dominava os mesmos. Contudo, ao contrário de Pep, Conte teve sucesso. Talvez por adotar um estilo reativo, em um campeonato onde a maioria das equipes tende a atacar, e também por seu time dominar o campo sem bola, e não com posse, como o espanhol gosta.
O mais engraçado, é que a arrancada do Chelsea na Premier League se deu justamente após a equipe adotar a formação com três centrais, após uma derrota para o Arsenal no começo da temporada. Após a mudança de sistema, o  Chelsea adquiriu uma estabilidade tremenda, garantida por defender a sua área e arredores com perfeição, dado o senso de posicionamento e cobertura que seus atletas tem em campo. A transição ofensiva também é ótima, liderada por Hazard, que com sua qualidade também é uma arma para vencer equipes mais fechadas.
Se Diego Costa foi a resistência da equipe na frente, o grande ponto de equilíbrio do time foi Ngolo Kante. Um gigante na frente da área, ele sempre se mostrou competente para cobrir espaços e suprir a ausência de outro interior. Sua parceria com Matic foi perfeita, e mesmo com os dois marcando pouquíssimos gols no decorrer da temporada, a equipe supriu bem esta falta, dada a estabilidade que os dois davam para os outros marcarem, e serem volantes agressivos, muitas vezes ajudando no desarme em zona adiantada.

Nunca, nos últimos anos, a diferença entre o G-6 da Premier League e o restante das equipes foi tão grande. O Everton se estabeleceu como uma clara sétima força, e o Sunderland como a pior equipe da competição, seguido pelo Midlesbrough. De resto, a diferença de pontuação e desempenho entre o último time da zona de rebaixamento e o 8° colocado, é minima, criando praticamente dois campeonatos diferentes. O Chelsea entendeu isto antes dos outros, trocou pontos com as equipes do G-6, perdeu poucos pontos para o resto, nadou de braçadas na tabela, e hoje é o legitimo campeão de direito da Liga mais popular do planeta bola.
Tecnologia do Blogger.