As 15 finais mais legais da história da Liga Europa




A Copa da UEFA, hoje Liga Europa, pode já ter sido o terceiro torneio em importância da UEFA, e hoje ocupa o segundo lugar. Contudo, suas finais sempre nos proporcionam emoções de primeira.


Como esquecer de duelos como o Liverpool x Alavés de 2005, ou da Final espanhola de 2007? Mesmo a recente decisão de 2016, não saíra tão cedo da memória.


Confira abaixo 15 finais inesquecíveis da Copa da UEFA/Liga Europa:



Juventus x Athletic Bilbao (1976/77)



Na sua temporada 1976/77, a Copa da Uefa já estava completamente consolidada com seu novo formato e idéia. Tanto que teve uma final em dois jogos, com dois gigantes:  Juventus e Athletic Bilbao. Na Juve, brilhavam estrelas como o goleiro Dino Zoff, o líbero Gaetano Scirea, além dos craques Claudio Gentile, Marco Tardelli e Bettega, regidos pela batuta do maestro Giovanni Trapattoni que comandava a equipe no banco de reservas. 


 


Na Itália, tivemos uma vitória da Juventus por 1x0, enquanto na volta, tivemos uma vitória do Bilbao por 2x1, e título italiano graças ao saldo qualificado.



Goteborg x Hamburgo (1981/82)



Na temporada 1981/82, o IFK Goteborg, da Suécia, treinado por Sven-Göran Eriksson,  surpreendeu na decisão o Hamburgo, então treinado por Ernst Happel, e que contava com nomes como Felix Magath e o dinamarquês Bastrup em campo. No dia 5 de Maio de 1982, os suecos venceram a ida, em casa, por 1x0, com um gol de Holmgren no finalzinho.


Duas semanas depois, no dia 19 de maio, o Göteborg foi até à Alemanha Ocidental e bateu o Hamburgo por 3x0, com gols de Corneliusson (2x), Nilsson e Fredriksson, somando assim um avassalador 4x0 no agregado, que lhe deu toda a condição de levantar a sua primeira taça continental.


 




Bayer Leverkusen x Espanyol (1987/88)


O Espanyol nunca esteve tão perto de um título continental como em 1988. Naquele ano, a equipe catalã enfrentou o Bayer Leverkusen na decisão da Copa da Uefa e venceu a ida em casa, por 3x0. Contudo, na volta os aspirinas devolveram o 3x0, e conquistaram a taça nas penalidades.

 



Napoli x Stuttgart (1988/89)


Após eliminar o Bayern de Munique nas semifinais, o Napoli de Maradona encarou outro time alemão na decisão: o Stuttgart de Klinsmann e Katanec. Na ida, mais uma vez em um San Paolo transbordando torcedores e paixão, o Napoli venceu por 2 x 1, com gols de Careca e Maradona (Maurizio Gaudino fez o gol dos alemães).


Na volta, tivemos um jogão na Alemanha Oriental. O brasileiro Alemão abriu o placar para o Napoli aos 18 minutos de jogo. Klinsmann, 9 minutos depois empatou para o Stuttgart. Ciro Ferrara fez Napoli 2x1 ainda na primeira etapa, e Careca fez o 3x1 no segundo tempo. O Stuttgart foi para cima e chegou a empatar o jogo, mas não pode mais do que isto. O empate em 3 x 3 garantiu o título para a equipe napolitana, e eternizou de vez Maradona na História do clube.


 



Internazionale x Roma – 1990/91



O time da Internazionale do final dos anos de 1980 e começo dos anos de 1990, liderado pelo trio alemão Andreas Brehme, Lothar Matthäus e Jürgen Klinsmann, não venceu a Copa dos Campeões, e teve suas glórias continentais na Copa da UEFA. Na temporada 1990/91, os neruazzurris, comandados por Giovanni Trapattoni ganharam o título, após vencerem a Roma de Aldair e Rudi Völler por 2x0 na ida em Milão, e conseguir segurar uma derrota de 1x0 na capital italiana.








Torino x Ajax (1991/92)


A melhor campanha continental do Torino aconteceu na Copa da UEFA 1991/92, quando o time, comandado em campo pelo brasileiro Casagrande, só caiu na decisão diante do forte time do Ajax, empatando em 1x1 em Turim e 0x0 em Amsterdã, perdendo o título no critério dos gols marcados fora de casa. 

Bayern x Bordeux (1994/95)



Na temporada 1994/95, o Bayern de Munique, de Matthaus, Oliver Kahn, Jürgen Klinsmann e Jean-Pierre Papin, treinado por Franz Beckenbauer enfrentou o Bordeux, de Zinedine Zidane e Lizarazu na decisão em dois jogos.


Na ida, vitória por 2x0 para o gigante da Baviera (gols de Helmer e Scholl).


Na volta, o Bayern de Munique venceu por 3x1 (gols de Scholl, Kostandinov e Klinsmann, com Daniel Dutuan descontando para o Bordeux), e conquistou a taça continental que consagrou o seu esquadrão dos anos de 1990.



Internazionale x Lazio (1997/98)




A final entre Internazionale e Lazio, na temporada 1997/98, foi a primeira decidida em um só jogo, que aconteceu no Parc des Princes, em Paris. Zamorano, Javier Zanetti e Ronaldo marcaram os gols do triunfo do time de Milão por 3x0, que lhe deu a cobiçada taça.




Liverpool 5x4 Alavés (2000/01) 





Uma final com magia, tanto pela diferença de grandeza dos dois times, quanto pela maneira como se desenrolou.

O cenário também ajudava. A decisão da Copa da UEFA de 2001 aconteceu no mítico Signal Iduna Park, casa do Borussia Dortmund. Assustado com o clima do jogo, o Alavés começou mal a partida. Gary McAllister cobrou falta pela direita na cabeça de Markus Babbel, que abriu o placar para o Liverpool, antes dos cinco minutos. Pouco depois, os Reds aproveitaram um erro na saída de bola do Alavés, onde a zaga saiu tocando mal, e marcou o segundo gol, com Steven Gerrard.

Parecia que teríamos uma vitória fácil do Liverpool. Mas só parecia. Vendo seu time a ponto de tomar uma goleada, Mané mandou à campo Ivan Alonso, com o intuito de atacar mais e prender a bola na frente. Poucos minutos depois de entrar em campo, Alonso aproveitou um cruzamento do ótimo lateral romeno Cosmin Contra, e descontou para a equipe espanhola.

Sem alternativas, o Alavés foi para frente, buscando empatar o jogo. Deu espaços para Michael Owen puxar um belo contragolpe, e só ser parado dentro da área com penalidade, pelo goleiro do Alavés, Herrera. McAllister converteu a cobrança, fazendo Liverpool 3x1.

O gol poderia ser uma balde água fria, mas não para aquele valente Alavés. Logo no começo da segunda etapa, Javi Moreno balançou as redes duas vezes antes dos cinco minutos de partida, empatando o jogo. Fowler chegou a marcar o quarto, e colocar novamente o Liverpool frente no marcador.

Mas no finalzinho do tempo regulamentar, Jordi Cryff fez o gol do 4x4, que levou o jogão para a a prorrogação.

Na prorrogação, o Alavés se segurou como pode. Herrera fechava o gol com defesas fantásticas, nas no fim das contas, o Liverpool conquistou o título, graças ao gol de ouro marcado por Geli, aos 11' do segundo tempo.


 

Feyenoord x Borussia Dortmund (2001/02)



Feyenoord e Borussia Dortmund também fizeram uma grande final na Copa da UEFA 2001/02. Jogando em casa, na cidade de Roterdam, os Holandeses abriram 2x0, com dois gols de Van Hooijdonk.

O brasileiro Amoroso chegou a descontar para o BVB, mas Tomasson voltou a dar vantagem de dois gols para o Feyenoord. Koller descontou para o Borussia Dortmund, que ainda tentou buscar a igualdade, mas sem sucesso.


 




Sporting x CSKA Moscou (2004/05)


O mundo viu uma boa prévia do Milagre de Istambul alguns dias antes, no dia 18 de maio de 2005. Sporting e CSKA Moscou se enfrentaram no Alvalade, e os leões saíram na frente, com um gol de Rogério, dando a sensação de que ficariam com a taça. 

A vantagem portuguesa no marcador permaneceu até os 65 minutos de jogo, quando Berezutskiy empatou. Nove minutos depois, um gol de Zhirkov virou a partida. O brasileiro Vágner Love ainda fez o terceiro, assegurando o título para o CSKA Moscou. Outro brazuca foi eleito o homem do jogo: Daniel Carvalho.

Esta foi a última virada em final de Copa da UEFA/Liga Europa, até a decisão de 2016.


Espanyol x Sevilla (2006/07)




A Final da Copa da UEFA da temporada 2006-2007 aconteceu em Glasgow, no Hampden Park, na Escócia. A partida terminou empatada no tempo normal: O Brasileiro Adriano, lateral-esquerdo, abriu o placar para o clube Andaluz, mas Riera empatou para os Catalães. Na prorrogação, Kanouté fez 2 x 1 para o Sevilla, mas o brasileiro Jônatas empatou de novo o jogo, que foi para a decisão por pênaltis. Lá, Palop novamente foi Herói: ele defendeu três pênaltis e deu o Bicampeonato da Copa da UEFA para o Sevilla.   


Naquele momento, apenas pela segunda vez na história um time defendeu o seu título com sucesso na Competição. O outro clube, até então, à garantir tal feito também era Espanhol: o Real Madrid, que foi Bicampeão em 1985 e 1986. 



Atlético de Madrid x Fulham (2009/10)




A primeira decisão da competição já com o nome de Liga Europa, aconteceu na HSH Nordbank Arena,na cidade de Hamburgo, no dia 12 de Maio de 2010. Atlético de Madrid e Fulham fizeram um jogão, que só foi decidido na prorrogação.


O Fulham viveu os seu último grande momento, ainda sob  o comando de Roy Hodgson, e com bons nomes como o goleiro australiano Mark Schwarzer, o irlandês Duff e o norte-americano Dempsey. A partida terminou empatada em 1x1 no tempo normal. Diego Forlán abriu o placar para o Atlético de Madrid aos 32 minutos do primeiro tempo, mas o galês Simon Davies empatou, 5 minutos depois para o Fulham. 

Na prorrogação, novamente brilhou a estrela de Forlán, que aos 11 minutos do segundo tempo extra voltou a marcar para colocar os Colchoneros na frente do marcador, desta vez de maneira definitiva. 


Naquela ocasião, o Atlético ainda era treinado por Quique Sanchez Flores, e contava com o argentino Sergio Aguero no ataque.


 



Chelsea x Benfica (2012/13)


Dois times eliminados na fase de grupos da Champions League decidiram a Europa League 2012/13: Chelsea e Benfica.



Fernando Torres chegou a colocar os Blues na frente aos 60 minutos, mas um gol de Cardozo, aos 68', deixou tudo igual. Já no finalzinho, Ivanovic fez o gol do título do Chelsea, então treinado por Rafa Benítez.



Liverpool x Sevilla (2015/16)



Em 2016, o Liverpool estaria em uma situação inversa a que viveu no Milagre de Istambul. Os Reds foram para o intervalo derrotando o Sevilla por 1x0, mas acabaram levando a virada no segundo tempo, e perdendo por 3x1. Sturridge fez o gol do Liverpool, enquanto Gameiro e Coke (2x) marcaram os tentos da virada do clube andaluz, que se sagrou tricampeão consecutivo da Liga Europa.
Tecnologia do Blogger.