O El Clásico de Messi




Desde o começo da temporada, a vida de Real Madrid e Barcelona sofre instabilidades. Contudo, o Real demonstrou ter uma maior capacidade de superar momentos complicados, e recursos para vencer jogos grandes e superar as retrancas e a superação das equipes pequenas, se tornando um candidato mais forte ao título espanhol. Contudo, o El Clásico fala muito sobre La Liga. No turno, blaugranas e merengues empataram em 1 a 1 no Camp Nou. Neste domingo, no Santiago Bernabéu, a vitória por 3 a 2 do Barça marcou um jogo eletrizante, bem jogado tecnicamente, com variações táticas, emoção, golaços, defesas incríveis e viradas no marcador. O El Clásico entregou tudo o que dele se esperava e um pouco mais, sobretudo por ter mais uma vez um Messi brilhante, capaz de superar qualquer expectativa criada e redefinir parâmetros.

Neste Domingo, o Barcelona não teve Neymar suspenso, e o Real até teve Bale iniciando a partida, mas viu o galês ser substituído na metade do primeiro tempo por  Asensio. Uma perda importante, pois o Real iniciou o jogo marcando alto, e pressionando a saída de jogo do Barça. Com a bola, a aposta era no jogo direto, explorando Benzema e Cristiano Ronaldo pela esquerda, mas jogando muito com Bale nas costas de Jordi Alba. Mesmo assim, foi na bola parada que o Real abriu o placar. Após bola alçada na área, Sergio Ramos acertou a trave, e Casemiro, no rebote, mandou a bola para o fundo das redes, inaugurando o marcador.

O Barcelona abriu os olhos logo em seguida. Sem Bale, Alba pode atacar mais, até por conta de Asensio não ter o respeito de um Bale, embora toda a sua qualidade. Mas era do outro lado que o Barcelona castigava o sistema defensivo do Real Madrid. Paco Alcácer atuou como extremo esquerdo no lugar do suspenso Neymar, com Rakitic como extremo direito, e Messi na mediapunta. E o argentino, assim, fez a diferença. Jogando entre as linhas de marcação, Messi explorava as costas de Casemiro, que jogava em posição muito avançada. Até então, o Barcelona tocava a bola de maneira lateral, mas não tinha profundidade, até que o gênio apareceu. Primeiro, Messi tabelou, recebeu na entrada da área, deixou Casemiro para trás, deu um drible em Carvajal e bateu firme de canhota, sem chances de defesa para Kaylor Navas. Era o empate do Barcelona. As coisas se encaminhavam.





No segundo tempo, o Real adotou uma postura mais reativa. Passou a marcar mais atrás, dando campo para o Barça, mas não profundidade, afinal, o empate era bom para os merengues. Mesmo assim, a transição ofensiva do Real era ótima, e os atacantes merengues desafiavam Ter Stegen, que ia se consagrando com várias defesas difíceis. Do outro lado, Navas também era testado e correspondia, com defesas menos técnicas, mas de muito reflexo. Tocando bem a bola, o Barça foi buscando espaços. Iniesta encontrou Rakitic livre, aberto pelo setor direito. O croata limpou de pé esquerdo e bateu colocado, sem chances para Navas, que nada pode fazer, marcando o segundo do Barça. O Real saiu em busca do empate, e deu campo para Messi carregar mais ainda o Barcelona nas costas. Zidane tirou Casemiro de campo, para ele não ser expulso. Não adiantou. Messi levou Sergio Ramos a receber o vermelho, após una entrada dura, deixando o Real Madrid com 10 homens em campo.

Aos 40 minutos do segundo tempo, o Real conseguiu uma boa inversão de bola com Marcelo, bem aberto na esquerda. O brasileiro cruzou na área, por baixo, onde James Rodríguez entrou pelas costas de Busquets, e sozinho, deixou tudo igual. Porém, no finalzinho da partida, o Barça encaixou um contra-ataque ótimo. Jordi Alba apareceu pelo flanco esquerdo e cruzou para trás, onde Messi esperou para aparecer livre, nas costas dos volantes. O argentino finalizou, de canhota, vencendo Navas mais uma vez, e dando o triunfo por 3 a 2 para o Barcelona.

A vitória hoje foi do Barcelona, mas a luta pela conquista da Liga, no entanto, ainda tem capítulos a serem escritos a partir da próxima semana. As duas equipes estão empatadas, e o Real Madrid tem um jogo a menos, embora o confronto direto seja do Barça. Promete!



Imagem: FC Barcelona
Tecnologia do Blogger.