Histórico, Monaco é semifinalista da Champions





O furacão monegasco segue seu sonho na Europa. O time de Leonardo Jardim conseguiu eliminar o Borussia Dortmund de Thomas Tuchel após vencer por 3 a 1 no principado de Montecarlo, em um jogo eletrizante, que poderia ter contado com mais gols. O time monegasco havia derrotado os aurinegros por 3 a 2 na Alemanha, e jogava até por uma derrota de 1 a 0 ou 2 a 1. O BVB atacou, tentou, e causou problemas ao sistema defensivo adversário, mas acabou não conseguindo ser contundente. Agora, o clube de Dmitri Rybolóvlev segue adiante para as semifinais, e aguarda o seu adversário no sorteio desta Sexta-feira.

Desde o começo da partida, o Borussia Dortmund, precisando reverter a desvantagem que tinha, tomou a iniciativa, e teve a posse de bola. O Monaco, com isto, pode fazer o que mais gosta: se posicionar atrás, marcar, e atacar os espaços. E mais uma vez, Mbappé e Lemar brilharam. Thomas Tuchel, na tentativa de controlar as descidas de Mendy pela esquerda, deixou Ousmane Dembelé no banco, e começou com Erick Durm em seu time titular. A estratégia não se confirmou bem em campo, com Mendy tendo espaço para apoiar desde o começo da partida. Foi ele quem desferiu um chutaço, de fora da área, que Bürki espalmou dando rebote, muito bem aproveitado por Mbappé, que finalizou para o fundo das redes.

Sem aquele que tem sido seu principal jogador na temporada, o BVB seguiu perdido em campo. Novamente pela esquerda, o Monaco conseguiu cruzar com Lemar, que colocou a bola em grande condição para Falcao Garcia ampliar o marcador. Já com a vaga praticamente perdida, Tuchel desfez o seu 3-4-3/3-5-2, e passou a jogar em 4-2-3-1, sacando Durm e colocando Dembele em campo, ainda na primeira etapa. A mudança surtiu efeito. Com a individualidade de Dembelé, o Borussia Dortmund passou a ocupar melhor o campo rival, e terminou o primeiro tempo de jogo melhor. Logo no começo do segundo tempo, Marco Reus descontou fazendo o torcedor aurinegro acreditar que um milagre seria possível.

A melhora do Borussia ficou ainda mais evidente após a entrada de Shmelzer na lateral-esquerda, e a passagem de Guerreiro para o meio. Vendo seu time comprimido na defesa, e sabedor das dificuldades que ele tem ao defender sua área, o técnico Leonardo Jardim agiu, sacou Mbappé e Falcao, e colocou Dirar e Germain em campo, movendo Bernardo Silva para a faixa central do campo, também passando a atuar no 4-2-3-1. A mexida, deu certo, e o Monaco passou a ganhar mais campo.

Mas, mais uma vez, um erro acabou com as esperanças do Borussia Dortmund em um jogo. Pisczek, como já havia feito na ida, errou em uma saída de bola. Lemar aproveitou bem, e tocou para o próprio Germain, que em uma de suas primeiras ações em campo, fez o terceiro tento monegasco, dando números finais ao placar. O BVB, claramente sentiu o baque, e até tentou alguma coisa nos minutos finais, sem sucesso, embora já tivesse jogado a toalha.

A temporada do Borussia Dortmund se encerra na Europa, e o time agora se concentra em confirmar a vaga para a próxima Champions na Bundesliga, e na luta pelo título da Pokal Cup. Já o Monaco segue sonhando com o título da Ligue 1, está vivo na Copa da França, e vai para as semifinais da Champions, tentando voltar a disputar uma final, algo que não acontece desde 2004. O time do principado também é o primeiro representante da Ligue 1 desde o Lyon, em 2010, a estar entre as quatro melhores equipes da maior competição da Europa.



Imagem: AS Monaco

Tecnologia do Blogger.