Esquadrões Alternativos da Champions League: O Monaco e o Deportivo da temporada 2003-2004



A Liga dos Campeões da Temporada 2003/04 é considerada uma das mais legais de todos os tempos. Nesta série aqui, em que falamos sobre a Periferia da competição, da para salientar que os quatro semi-finalistas pertenciam a ela na época: o hoje milionário Chelsea, o Porto, o Monaco (na época com Morientes, Evra, Giuly e Ibarra) e o Deportivo La Coruña, que ficou conhecido como SuperDepor pela campanha. E é justamente sobre estas duas últimas equipes, que nós iremos falar nesta matéria.

Monaco e Deportivo caíam no mesmo grupo C da Liga dos Campeões 2003-2004, e avançaram juntos para as Oitavas de final, deixando os gregos do AEK Atenas e os Holandeses do PSV Eindhoven para trás. O time do principado terminou em primeiro lugar, e os galegos em segundo.

Nas oitavas de final, o Monaco eliminou o Lokomotiv Moscou no saldo qualificado: 2 X 1 na Rússia e 1 X 0 em Monaco. Enquanto isto, o Superdepor tirou a Juventus da competição, com duas vitórias por 1 X 0.

Nas quartas de final, dois dos momentos mais legais da história da Liga dos Campeões aconteceram. Primeiro, o Monaco eliminou os Galáticos do Real Madrid, que contava com Zidane, Ronaldo, Figo, Beckham, Raul e etc.. Apesar da vitória merengue por 4 X 2 no Santiago Bernabéu, o Monaco conseguiu o avanço vencendo por 3 X 1 na volta, contando com o saldo qualificado para avançar.

Ja o Deportivo La Coruña proporcionou uma das maiores viradas da história do Futebol: após uma péssima jornada no San Siro, o time levou 4 X 1 do Milan, e praticamente todos já davam o Rossonero como classificado. Mas em Riazor, no dia 7 de abril de 2004 , o Deportivo fez 4 X 0 no gigante italiano, e chegou as semi-finais da UEFA Champions League de maneira heróica.

Nas semi-finais  o Monaco passou pelo Chelsea. O time venceu por 3 X 1 no Louis II, e quando perdia em Stanford Bridge por 2 X 0, correndo o risco de ser eliminado pelo mesmo saldo qualificado, viu Ibarra e Morientes marcarem e empatarem a partida no final, garantindo a vaga monegasca na decisão. Na outra semifinal, o Porto eliminou o Deportivo La Coruña, após um 0 X 0 na Espanha e vitória do Dragão por 1 X 0 em Portugal.

Na final o Monaco foi derrotado pelo Porto por 3 X 0. Nada que tirasse o Brilho daquela edição da UEFA Champions League, a mais surpreendente da história. O conto de fadas tinha chegado ao final, mas deixado muita magia pelo caminho da competição mais legal do Planeta.




Abaixo, os dados da Final da UEFA Champions League 2003/04:
Ficha Técnica:


Escalações:


 
MONACO: Roma, Ibarra, Rodriguez, Givet
(Squillaci) e Evra; Zikos, Bernardi,
Rothen e Giuly (Prso); Cissé (Nonda) e
Fernando Morientes. Técnico: Didier Deschamps.
PORTO: Vítor Baía, Paulo Ferreira, Jorge Costa,
Ricardo Carvalho e Nuno Valente; Costinha,
Pedro Mendes, Carlos Alberto (Alenichev) e Deco
(Pedro Emanuel); Derlei (McCarthy) e Maniche.
Técnico: José Mourinho.
Local: Aufschalke Arena (Gelsenkirchen-Alemanha)
Árbitro: Kim Milton Nielsen (Dinamarca);
Tecnologia do Blogger.