Mbappé decidiu para o Monaco contra o Dortmund




Borussia Dortmund e Monaco fizeram nesta Quarta-feira, o aguardado jogo de ida das quartas-de-final da Champions League. Apesar dos desfalques dos dois lados, e de a partida ocorrer no Signal Iduna Park, o favoritismo era do time monegasco, que vem atuando em um nível bem superior ao dos aurinegros no decorrer da temporada. Dentro de campo, a situação foi confirmada, com o Monaco vencendo por 3 a 2, em duas etapas distintas.

Com a vitória, o Monaco acaba garantindo vantagem na eliminatória. A partida deveria ter sido realizada ontem, mas foi adiada, após o ônibus da equipe alemã ser atingida por três explosões no caminho para o estádio. Alguns pedaços de vidro do ônibus se estilhaçaram e acertaram  o espanhol Marc Bartra, que ficou ferido, mas passa bem.

O Monaco entrou em campo contra um Borussia Dortmund emocionalmente abalado, executando uma pressão média. O BVB atacava em 3-4-3, mas tinha muita dificuldade para superar a primeira linha de pressão e criar. A principal válvula de escape eram as laterais do campo, onde Ginter e Shmelzer não renderam bem mais uma vez. Assim, os homens de frente raramente eram ativados em boas condições, e não conseguiam atacar devidamente uma defesa do Monaco que já mostrou sofrer quando sofre ataques posicionados consistentes. Com a bola, os monegascos procuravam a transição rápida, e assim, pelo lado esquerdo de ataque, nas costas de Ginter, marcaram dois gols na primeira etapa. Primeiro, Mbappé, em posição de impedimento, desviou para as redes. Depois, Bender foi quem tocou contra a própria meta.

Na segunda etapa, o Borussia Dortmund foi outro. Se Weigl ficou preso entre a pressão do Monaco em todo o primeiro tempo, a entrada de Sahin deu outra saída de jogo para a equipe. Pulisic também entrou em campo, formando pelo lado direito uma parceria infernal com Dembelé. Os dois procuravam atacar em velocidade a lentidão de Raggi. A partir destes movimentos, Aubameyang e Kagawa passaram a ser mais acionados. Na pressão, Auba deu um lindo toque de calcanhar para o japonês, que deixou Dembelé cara a cara com o a meta vazia, para descontar, revivendo o BVB na eliminatória.

Quando o Borussia Dortmund parecia mais perto do empate. Pisczek errou um passe na defesa, interceptado por Mbappé. O adolescente de 18 anos arrancou, e cara a cara com Bürki, finalizou por cima, com curva, para fazer o terceiro tento monegasco. Kawaga ainda descontaria no final da partida, dando números finais a primeira metade de uma eliminatória, que apesar de encaminhada pela equipe da Ligue 1, ainda parece em aberto, pela reação alemã do segundo tempo.



Imagem: AS Monaco
Tecnologia do Blogger.