Arsenal se superou para superar o City



Apesar do contestado trabalho de Arsene Wenger, o Arsenal estará mais uma vez em Wembley para decidir a FA Cup. Os Gunners precisaram da prorrogação para eliminar o Manchester City, vencendo por 2 a 1. O time de Pep Guardiola teve tudo para sair de campo vencedor, mas não soube administrar sua vantagem e saiu de campo eliminado, sem chances de título na temporada.

Mais uma vez, o Arsenal atuou com três zagueiros, fechando seu sistema defensivo com Holding, Koscielny e Gabriel Paulista. Oxlade-Chamberlain e Monreal foram os alas, com Özil e Alexis Sánchez atuando por trás de Giroud. Contudo, o domínio da posse de bola foi do Manchester City, que sofreu um baque no começo do jogo, com a lesão de David Silva, substituído por Sterling. Assim, De Bruyne passou a atuar na mediapunta do Arsenal, enquanto o inglês jogou aberto, como ponta.

O gol do Manchester City saiu aos 60 minutos de jogo. Yaya Touré serviu Aguero, que com muita classe arrematou sem chances para Cech. Quase que de imediato, o Arsenal reagiu, e empatou com Monreal, servido por Oxlade-Chamberlain em boa jogada.

As duas equipes ainda tiveram chances no tempo regulamentar, mas o jogo foi mesmo para a prorrogação. E nela, o jogo virou a tradicional série de transições rápidas do futebol inglês, onde o Arsenal se superou. Após um bate e rebate, Alexis Sánchez arrematou sem chances de defesa para Bravo decretando o 2 a 1 final, embora toda a insistência do City na busca pela igualdade.
Pela primeira vez, em toda a sua carreira como treinador, Pep Guardiola encerra uma temporada sem títulos, mostrando que está passagem pelo City tem sido emblemática.
Tecnologia do Blogger.