Sergio Ramos calou o San Paolo

Foto: Real Madrid CF

O Napoli sabia, que após perder por 3 a 1 no Santiago Bernabéu, seria difícil eliminar o Real Madrid, mas não era impossível. O clube partenoppei lotou o estádio San Paolo, com torcedores esperançosos em uma virada, que não veio. Apesar de ter sido melhor no primeiro tempo, o clube napolitano viu os merengues virarem na segunda etapa, com dois gols de um sempre iluminado Sergio Ramos, e seguirem mais uma vez para as quartas de final, tentando se tornar o primeiro bicampeão consecutivo da Champions.

Como já era esperado, o início do Napoli foi bastante intenso e agressivo. O técnico Sarri optou por escalar o brasileiro Allan, jogador mais físico, no lugar do extremamente técnico polonês Piotr Zieliński. A intenção era dificultar a saída de bola madridista, cortando as linhas de passe de Luka Modric e Toni Kroos. Sem espaços para jogar, os dois interiores abandonavam muito seus espaços originais para pressionar o adversário na construção, sem o acompanhamento dos homens de trás, o que deixava um buraco relativamente grande. Para piorar, o trio BBC não estava na sua melhor noite, e não conseguia prender a bola na frente. Casemiro pareceu perdido diante da velocidade dos homens de construção e ataque do time partenopei, que logo abriu o marcador, com Dries Mertens.

No começo da segunda etapa, as saídas de Kroos e Modric enfim surtiram efeito, originando um escanteio de onde saiu o gol de empate do Real, marcado por Sergio Ramos. Na sequência, o próprio Ramos ampliou, em gol que acabou creditado como contra de Mertens. Com a vantagem, o Real Madrid fechou mais as suas linhas, para apenas tirar espaços do Napoli, que a esta altura precisava marcar quatro gols para avançar de fase. Nos acréscimos da partida, Moratas ainda fez o terceiro tento merengue, para sepultar de vez qualquer esperança da equipe italiana, e decretar o placar final.


Melhores momentos:

Tecnologia do Blogger.