Leicester está nas quartas da Champions League

Leicester está nas quartas da Champions League

Leicester e Sevilla se enfrentaram hoje no King Power Stadium, lutando por um lugar nas quartas de final da UEFA Champions League. Os andaluzes haviam vencido a ida por 2 a 1, mas vacilaram demais nesta volta, perderam por 2 a 0, e estão eliminados da UCL. Assim, o Leicester alcança as quartas de final da Champions, logo em sua primeira participação. A partida teve o goleiro dinamarquês Kasper Schmeichel como figura central, apesar da superioridade dos Foxes no jogo inteiro.

Enquanto o Sevilla optou por um 3-4-2-1 para a visita à Inglaterra, o Leicester atuou no seu 4-4-2 vencedor da temporada passada. A base da escalação era a mesma do time campeão da Premier League, apenas com Ndidi no lugar de Kanté. Para tentar brecar as transições rápidas dos foxes, Sampaoli escalou um meio-campo mais físico, com a presença do capitão Vicente Iborra. Sem conseguir dominar o adversário com posse, contudo, o Sevilla acabou sofrendo com a velocidade do time de Craig Shakespeare, que acabou transformando a partida em um vai e vem pertinente, similar ao cenário dos jogos de Premier League.

Aos poucos, o Leicester foi dividindo a posse de bola e empurrando o Sevilla para o seu campo, graças a pressão que os atacantes e os homens de meio exerciam na saída de bola blanquiroja. Os dois volantes do Sevilla, Iborra e N’Zonzi, não conseguiam sair jogando. Contudo, o primeiro gol dos foxes veio após uma cobrança de falta na lateral do campo, que gerou um cruzamento muito bom para o zagueiro jamaicano Wes Morgan aproveitar, e mandar a bola para o fundo das redes.

Com este tento, o Leicester tinha a vantagem de avançar no saldo qualificado. O time, assim, recuou suas linhas e parou de trocar ataques, tomando mais o contragolpe para si. O Sevilla passou a ter integralmente a iniciativa de jogo. Os andaluzes passaram a jogar no 4-3-3, com os dois laterais, Escudero e Mercado, apoiando muito em fase ofensiva. Mas quem acabou por marcar novamente foi o Leicester, que logo no começo da segunda etapa ampliou com Albrighton, que aproveitou um rebote na entrada da área para arrematar sem chances de defesa para Rico, fazendo explodir o King Power.

A situação do Sevilla piorou quando o time ficou com um homem a menos em campo. Aos 74 minutos, Nasri encostou a cabeça em Vardy, e recebeu o cartão vermelho. Mesmo assim, a equipe seguiu dominando a posse, embora o Leicester ameaçasse bastante no contra-ataque. Os foxes fecharam bem o miolo e deram os lados do campo para os andaluzes, que quando chegavam na linha de fundo, ou tinham que tocar para trás, ou eram obrigados  acruzar na área, parando na fortaleza aérea inglesa.

A dez minutos do final do jogo, Vitolo foi derrubado na área, gerando um pênalti que N’Zonzi não converteu, parando em grande defesa de Schmeichel. O Sevilla quase entregou os pontos após o pênalti. Não conseguiu esfriar a partida em seu começo, sofreu demais com a pressão e o ritmo de jogo do Leicester, e chegou ao final da partida esgotado, tanto no aspecto físico, quanto no psicológico. Ter uma vantagem mínima para defender, contra um rival que não tem nada a perder, pode sempre ser fatal, e assim foi nesta Terça.

Mais uma vez o Sevilla cai nas oitavas de final da Champions, contra um rival acessível, como foram outrora Fenerbahçe e CSKA Moscou, em 2008 e 2010. O time parece ter subido de patamar, mas ainda não o suficiente para brilhar na Champions com a mesma intensidade que o faz na Europa League. O Leicester, contudo, segue em frente, pensando em quem sabe fazer ainda mais história, após tantos feitos já conquistados.



Imagem: Leicester City FC
Tecnologia do Blogger.