Últimas notícias

Últimas notícias

Grandes Times

Rivalidades

História



O ano de 2016 nos brindou com excelentes partidas nas competições da UEFA. Foi difícil escolher apenas cinco, mas nós tentamos escolher as partidas que mais se destacaram entre a nata do Futebol Europeu, no ano que acabou recentemente.

Relembre também:


- Como foi a final da Champions League


1° Liverpool 4x3 Borussia Dortmund (quartas de final, Europa League)


Mais de 10 anos depois do milagre de Istambul, o Liverpool viveu o milagre de Anfield, em jogo válido pelas quartas de final da Europa League 2015/16. Na ida, na Alemanha, os Reds empataram em 1 a 1 com o Borussia Dortmund (gols de Hummels para os aurinegros e Origi para os Reds). O regresso de Jurgen Klopp ao WestfalenStadion foi quase perfeito para o técnico, que apesar de ser muito bem recebido, poderia até ter saído de campo com a vitória, não fosse a espetacular atuação de Weidenfeller, que lembrou os seus melhores momentos na época que atuava sob às ordens do hoje comandante adversário.


O Borussia Dortmund controlou a posse de bola, mas não chegou a criar tantas oportunidades como se imaginava. Excepção feita ao gol de Hummels, os aurinegros, quando conseguiam furar o bloqueio inglês paravam em Mignolet. O Liverpool foi muito eficiente, controlando bem as ações de Aubameyang e Reus. Mkhitaryan e Weigl até conseguiam criar, mas só conseguiam acionar com certa liberdade Schmelzer, pelo corredor esquerdo. Com a bola, os Reds apostavam no jogo vertical, e assim conseguiram o seu gol, marcado por Origi, e criaram algumas oportunidades, paradas por Weidenfeller, que relembrou o porque já foi chamado de "Muralha Amarela". Em um chute de Coutinho, ele operou um verdadeiro milagre.

Mas na Inglaterra, a história foi diferente. O Liverpool entrou muito afobado em campo, e logo saiu perdendo por 2x0, com Mkhitaryan e Aubameyang marcando para o Borussia. Mas, se o Liverpool começou mal o jogo, entrou muito bem no segundo tempo. Origi aproveitou bem uma bobeada da defesa do Dortmund e descontou para 2x1. Os germânicos voltaram a ter vantagem de dois gols, quando Reus fez o 3x1. Contudo, foi aí que o Liverpool mostrou toda a força da sua camisa.

Primeiro, Coutinho desferiu um belo chute de fora da área para descontar. Depois, Sakho empatou de cabeça. Quando o Liverpool parecia sem forças para a virada, Lovren, já nos acréscimos, fez o 4x3, para a completa explosão do torcedor em Anfield. 


2° Bayern de Munique 4x2 Juventus (Oitavas de final, Champions League)


Após o 2x2 em Turim, muita gente dava a Juve como morta, mas a Veccia Signora surpreendeu a todos, e com gols de Pogba e Cuadrado (após jogada Maradoniana de Morata), chegou a estar vencendo por 2x0 durante a maior parte do confronto da volta na Allianz Arena.

Mas no fim, brilhou a estrela de Pep Guardiola. Nos minutos finais, o técnico colocou Coman em campo, e o garoto ao lado de Doulas Costa proporcionou um inferno ao sistema defensivo bianconero. Com gols de Lewandowski e Thomas Muller, o gigante da Baviera empatou a partida em 2 x 2, e marcou duas vezes na prorrogação, fazendo o 4 x 2, que lhe garantiu a classificação para a as quartas de final da competição. O jogo foi bastante complicado para o time de Pep Guardiola, que não contou com o gripado Arjen Robben. A Juve não teve Chiellini, Dybala e Marchisio e atuou com Mandzukic no sacrifício. Mas com o que tinha cada equipe foi para o campo propondo atuar na sua melhor versão. A Juventus chegou mais perto disto na primeira etapa, avançando as suas linhas de marcação e forçando o erro do Bayern ainda no campo de defesa. Assim, aproveitou uma falha de Alaba, e abriu o placar com Pogba, bem no comecinho do jogo. Ampliou ainda na primeira etapa, após Morata, arrancar do campo de defesa, driblar vários defensores do Bayern, e tocar para Cuadrado fazer o 2x0.

O Bayern pareceu surpreso com a postura da Juve, e até assustado e perdido. Lewandowski não conseguia jogar e acabou anulado pela defesa da Juventus. Não era um jogo fácil para marcar gols. Quando alguém conseguia criar alguma ocasião, Buffon e Neuer não deixavam a bola entrar, praticando vários milagres.

No começo do segundo tempo, a Juventus parecia mais inteira para fazer o terceiro gol do que o Bayern para chegar ao desconto. Mas aos poucos, a Juve foi se retraindo demais, querendo segurar a sua vantagem, e sendo empurrada pela força do Bayern e da Allian Arena, para dentro do seu campo. É difícil resistir a isto, e não teve jeito. Guardiola foi mestre em seu duelo tático com Allegri. Dá para dizer, que ele foi o craque, ao mandar a campo Coman e Thiago. Rasgou a Juventus pelas laterais, e por lá, sobretudo pela direita, o time encontrou espaços para marcar os seus gols.

Primeiro, foi Douglas Costa, quem cruzou na cabeça de Lewandowski, que descontou. Depois, foi Coman, quem cruzou pela direita para Thomas Müller empatar o confronto, e levar a partida para a prorrogação.

No tempo extra, o Bayern esteve mais inteiro, sobretudo emocionalmente. Teve a posse da bola, e chegou a vitória. E com gols de jogadores que começaram no banco, e foram mandados a campo por Guardiola durante o jogo. Primeiro, foi Thiago Alcântara, que havia entrado no lugar de Ribéry, quem fez o 3x2, após tabelar com Thomas Müller e chutar com segurança. O gol fez a Juventus sair para o jogo, e dar espaços para o Bayern matar o confronto. Coman, em lance individual fez o 4x2, derrubando de vez a Juve. Um jogão para ninguém botar defeito. 


3° Borussia Dortmund 8x4 Legia Varsóvia (fase de grupos, Champions League)

O Légia Varsóvia proporcionou bons espetáculos no decorrer da fase de grupos da Champions League, e como prêmio, assegurou um lugar na fase de mata-mata da Europa League. Além do 3 a 3 com o Real na Polônia, a equipe também foi protagonista da goleada de 8 a 4 do Borussia Dortmund,  no jogo com mais gols da história da era moderna da Champions. 

4° Real Madrid 3x0 Wolfsburg (Quartas de final, Champions League)



A derrota por 2 a 0 para o Wolfsburg na Alemanha, parecia eliminar o Real Madrid da UEFA Champions League. Entretanto, com um hat-trick de Cristiano Ronaldo, o time merengue venceu por 3 a 0 no Santiago Bernabéu, e se classificou para as semifinais.

Ronaldo marcou duas vezes entre os 15' e os 16' de jogo, e transformou em pó a vantagem adquirida com tanto sacrifício pelos lobos na Alemanha. O Real poderia até ter feito o seu terceiro gol logo, e só não venceu por um placar maior, porque parou em Benaglio.

Assustado, o Wolfsburg não conseguia incomodar Navas como fez na partida de ida, na Alemanha. Passou longe de adquirir a vaga, que esteva nas suas mãos até o apito inicial de jogo. Tirando os último os minutos da etapa inicial, quando o Real tirou o pé do acelerador, a equipe alemã não teve forças ofensivas.

Mas no segundo tempo não teve Jeito. Ronaldo completou o seu hat-trick com um gol de falta, fechou uma noite mágica na carreira, e foi o herói de mais uma remontada merengue no Bernabéu, o Estádio onde os 90 minutos são mais longos no mundo.


5° Chelsea 1x2 PSG (Oitavas de final, Champions League)

A temporada 2015-2016 não foi nada boa para os Blues, ao contrário do semestre recém encerrado. Em março, o Chelsea fez um jogão com o PSG, mas acabou eliminado nas oitavas da Champions. Depois de perder a ida por 2 a 1 em Paris, os Blues acabaram derrotados novamente em Londres, e deram adeus ao maior interclubes do planeta bola.

O time da Capital francesa tinha a vantagem, mas mesmo assim abriu o placar com Rabiot, recebendo assistência de Ibrahimovic, na metade da primeira etapa. No finalzinho do primeiro tempo, Diego Costa fez um golaço e chegou a empatar para o Chelsea, renovando as esperanças da torcida londrina.

Precisando vencer para ao menos levar o jogo para as penalidades, os Blues vieram com força total para o segundo tempo, mas acabaram começando a dar espaços para os contragolpes adversários. E foi assim, em uma escapada em velocidade, que o PSG chegou ao segundo gol. Dí Maria apareceu bem na ponta esquerda e cruzou para Ibrahimovic tocar para o fundo das redes, matando a eliminatória de vez. Ibra e cia. apenas seguraram o confronto, administrando o resultado ataque que o árbitro apitasse o final do jogo.



«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top