Diego Costa calou os críticos com seu nível brutal de atuação

Imagem: Telegraph

Diego Costa causou muita polêmica na última semana. Seu nome foi envolvido em supostas brigas com Antonio Conte e o preparador físico do Chelsea, além de uma proposta da China. Mas, contra o Hull City, neste domingo, o hispano-brasileiro foi um dos principais responsáveis pelo triunfo da sua equipe por 2 a 0. Ele marcou o primeiro gol, foi o escape de resistência brigando com os zagueiros, e saiu de campo ovacionado. 


Sim, o Chelsea venceu o Leicester sem ele. Mas o seu trabalho de resistência contra os zagueiros é fundamental para o sucesso neste esquema de Conte. Assim como o Chelsea, o Hull City também entrou em campo com três zagueiros e dois alas, que formavam uma linha de cinco defensores quando o time estava sem a bola. Marco Silva já dá uma cara ao time, que assumiu no começo de janeiro.

Tentando furar o bloqueio, o Chelsea utilizava muito os seus dois alas, Moses, pela direita, e Marcos Alonso, pela esquerda. Hazard não era só um ponta, e flutuava pelos mais variados espaços, em busca de associações com os seus companheiros. Se posicionando bem, Diego Costa abriu o placar aos 51 minutos de jogo. Sim, a jogada foi muito bem trabalhada no sistema de passes do Chelsea. Mas contar com Diego na posição de centroavante, ajuda. 


O Chelsea nem precisou atuar em seu melhor nível para bater os Tigers, que até se defendiam muito bem, mas não atacavam com perigo. No final do jogo, em lance de bola parada,  Cahill deu números finais ao confronto. Os Blues agora vão para dois duelos difíceis, contra Liverpool e Arsenal,  e saindo com duas vitórias, colocam uma mão e meia na taça mais cobiçada do futebol inglês. 
Tecnologia do Blogger.