Guia do Mundial de Clubes 2016




Imagem: dailymail.co.uk


Guia do Mundial de Clubes 2016


Começa nesta Quinta-feira, no Japão, a 13ª edição do Mundial de Clubes da FIFA. Seis clubes irão tentar desafiar o Real Madrid, atual campeão da UEFA Champions League, que larga como favoritaço na competição, que terá seus jogos nas cidades de Osaka e Yokohama.

Nesta quinta-feira, teremos uma fase prévia, com o Kashima Antlers, campeão da J1 League, encarando o Auckland City, campeão da Oceania. Quem vencer, irá enfrentar nas quartas de final o Mamelodi Sundowns, enquanto o Jeonbuk Motors e o  América do México farão outro confronto.

Destas duas partidas das quartas de final saem os adversários de Atlético Nacional e Real Madrid, que entram diretamente nas semifinais.

A Final do Mundial de Clubes 2016 acontecerá no dia 18 de Dezembro.



Ficha técnica do Mundial de Clubes da FIFA 2016:



País-sede: Japão
Participantes: 7
Atual campeão: Barcelona
Maior campeão: Barcelona, 3 vezes (2009, 2011 e 2015)
Maiores campeões (somando também a era da Copa Intercontinental): Milan e Real Madrid (4 vezes)
País com mais participações neste formato: México (12 vezes)
Clube com mais participações no atual formato: Auckland City, da Nova Zelândia (8 vezes)

A análise sobre os participantes:



Real Madrid







Atual campeão da Liga dos Campeões, líder de La Liga com 6 pontos de vantagem, e bem entrosado, o Real Madrid chega ao Mundial de Clubes como o grande favorito. Com enorme qualidade para abrir defesas com a posse da bola, aproveitando a qualidade de jogadores como Modric, Kroos, Isco e James, o Real também tem um enorme poderio em seu contragolpe, baseado na velocidade de craques como Cristiano Ronaldo e Benzema. O desfalque para o Mundial é o galês Gareth Bale, que está lesionado.

Técnico: Zinedine Zidane foi um dos maiores craques da história do futebol. Depois de ser assistente de Ancelotti e treinar o Castilla, assumiu o comando do time principal do Real Madrid, e logo obteve sucesso, levando o clube ao seu 11º título europeu.

Como jogador, Cristiano Ronaldo conquistou a Copa Intercontinental em 1996 com a Juventus, e em 2002, com o próprio Real. Vem implantando no time madridista um estilo de jogo reativo, sem muitas novidades e revoluções, mas eficaz e que se ajusta às peças do bom elenco que possui. Busca seu terceiro título como treinador merengue, já que em agosto também conquistou a Supercopa da UEFA.

A estrela: Cristiano Ronaldo é o favorito para ganhar a Bola de Ouro 2016, que será a sua quarta na carreira. Uma máquina de jogar futebol, marcar gols e quebrar recordes, também já é um dos maiores jogadores da história.

Olho também nas peças jovens do elenco, como Morata, Asensio, James, Lucas Vázquez e Nacho, que podem ganhar boas chances para mostrar o seu valor.



Atlético Nacional


O time colombiano vem para o Mundial de Clubes cheio da simpatia dos brasileiros, após ceder gentilmente o título da Copa Sul-americana à Chapecoense, e prestar inúmeras homenagens ao clube de Chapecó, vitimado por uma terrível tragédia aérea.

A vaga no Mundial veio após bater os equatorianos do Independiente del Valle por 2 a 1 no agregado, em uma tensa final da Copa Libertadores. Durante todo o ano de 2016, o Atlético Nacional pareceu ser um time muito bom em termos técnicos, físicos e táticos, e bem preparado para os principais desafios da participação no Mundial.

Técnico: Reinaldo Rueda é um treinador experiente, e um dos melhores do mundo que trabalham fora do futebol europeu.

A estrela: Miguel Borja. O jovem atacante colombiano foi a grande sensação da reta final da Libertadores, se destacando especialmente nos jogos contra o São Paulo.



Jeonbuk Motors

Campeão asiático, o Jeonbuk Motors chega ao Mundial depois de ter batido o Al-Ain, de Omar Abdulrahman, na grande final da Champions da Ásia. O futebol sul-coreano evoluiu muito no Século XXI, o que gera boas expectativas sobre a participação da equipe.

Técnico: Choi Kang-Hee é uma pessoa bastante normal e simpática, mas também um estudioso do futebol. Montou no Jeonbuk um time extremamente sólido, e capaz de encarar qualquer adversário em bom nível.

A estrela: O brasileiro Leonardo é um atacante rápido, veloz e habilidoso, com bom faro de gols. É o principal destaque individual do campeão asiático.

Kashima Antlers






Mais uma vez, o campeão do país-sede é o sétimo participante do Mundial de clubes da FIFA. O Kashima Antlers é o maior campeão da história da J-League 1, mas não vencia a competição desde 2009, o que torna esta participação ainda mais especial. O elenco conta com dois jogadores brasileiros: Bueno e Fabricio. Ainda há um terceiro estrangeiro, o sul-coreano Hwang Seok-Ho.

Técnico: Masatada Ishii foi um bom meio-campista, defendendo o Kashima Antlers dentre 1991 e 1997, sendo um dos jogadores com mais partidas com a camisa do clube. Em 2015, assumiu o comando técnico do time.

A estrela: Fabricio tem passagens pelas categorias de base da Roma e da Udinese, no futebol italiano, atuando também no Corinthians e no Botafogo. Contudo, só foi se encontrar mesmo no Kashima. Olho também no bom Mu Kanazaki.



Auckland City




Mais uma vez,  o Auckland marca presença em um Mundial. Enquanto não consegue uma vaga na A-League, o clube vai aproveitando, e já está na sua 8º edição de Mundial de clubes.

Técnico: Ramon Tribulietx já conquistou seis vezes a Liga dos Campeões da Oceania com o Auckland. Teve passagens por equipes de divisões inferiores na Espanha, mas somente na Nova Zelândia se afirmou na carreira.

A estrela: Albert Riera. Muito experiente, é um conhecido de quem acompanha o futebol espanhol, e há algum tempo, atual no futebol da Nova Zelândia.



Mamelodi Sundowns




O Mamelodi Sundowns é a primeira equipe sul-Africana a marcar presença em um Mundial de clubes da FIFA. Desde 1995, quando o Orlando Pirates se sagrou campeão africano, um time do país-sede do Mundial de 2010 não se sagrava campeão continental. O título da CAF Champions League veio após a vitória no agregado contra o forte time egípcio do Zamalek na decisão.

O clube de Pretoria é também o maior campeão da Premier Soccer League sul-africana, criada em 1996, e conta em suas fileiras com dois jogadores sul-americanos: o brasileiro Ricardo Nascimento e o colombiano Leonardo Castro.

Técnico: Pitso Mosimane foi um jogador mediano, tendo atuado na Grécia e no Catar. Em 2010, foi auxiliar de Parreira na seleção Sul-africana que disputou a Copa do Mundo em casa.

A estrela: Percy Tau é rápido e habilidoso, e maior esperança do futebol sul-africano na atualidade.


América-MEX


O América mais uma vez foi o campeão da CONCACAF Champions League, e está no Mundial de Clubes no ano do seu centenário. O time dividirá atenções entre a competição e afinal da Liga MX, onde decidirá o título contra o Tigres nos dias 22 e 25 de Dezembro.

Técnico: Ricardo La Volpe é experiente, já tendo treinado inclusive a seleção mexicana.

A estrela: Oribe Peralta pode até ser o mais conhecido, mas é o atacante argentino Silvio Romero a principal referência do América. Com bom faro de gols, é a principal esperança mexicana nesta competição.
Tecnologia do Blogger.