Grandes Times: O Milan de 1963-1969



O Milan é um dos clubes que mais montou grandes times, e justamente por isso, é heptacampeão Europeu. O Responsável pelas primeiras conquistas porém, foi o time da década de 1960, vencedor de duas edições da Copa dos Campeões. Treinado por Nereo Rocco, e armado no Clássico catenaccio, o Milan foi o primeiro clube campeão italiano da UEFA Champions League em 1962-1963, derrotando o Benfica de Eusébio na final de Wembley.
Nesta Liga dos Campeões 1962-1963, o Milan não teve dificuldades para chegar à decisão de Wembley. Eliminou com goleadas o Union Luxembourg-LUX, o Ipswich Town - ING, o Galatasaray, TUR e o Dundee -ESC. Com a tradicional sorte de campeão, o Rossonero viu o temido Real Madrid ser eliminado ainda na primeira fase, pelo Anderlecht, que caiu bravamente apenas nas semifinais, diante do Benfica.

Undated photo of AC Milan Brazilian forward Jose' Altafini. (Ap Photo/Carlo Fumagalli)


A Final da Copa dos Campeões de 1993 colocou frente a frente dois grandes times, e dois grandes artilheiros: o português Eusébio e o artilheiro desta Edição, José Altafini, o Mazzola, que ao todo marcou 14 gols em nove partidas, incluindo os dois do Milan na grande decisão. O Diávolo derrotou de virada o Benfica por 2x1, após Eusébio ter aberto o marcador para as águias.


A sequência


Campeão da Coppa Italia na temporada 1966-1967, o Milan se assegurou na Recopa da UEFA 1967-1968, onde conquistaria seu segundo título continental na história. O Rossonero eliminou o Levski Sofia-BUL, o Gyori-HUN, o Standard Liège-BEL e o Bayern de Munique, antes de derrotar o Hamburgo por 2 a 0, em final disputada na cidade de Roterdã, na Holanda. Os gols do Milan foram marcados pelo sueco Kurt Hamrin. 

Ainda na temporada 1967-1968, o Milan voltou a se sagrar campeão italiano, algo que não acontecia desde a temporada 1961-1962. Se garantia assim novamente na Copa dos Campeões novamente, com forças para buscar o bicampeonato europeu.


O Bis


Seis anos depois, o Rossonero voltaria ao topo da Europa. Em meio a muitas tensões no continente europeu, a Copa dos Campeões 1968-1969 transcorreu com normalidade. O Milan eliminou o Malmo na primeira fase, e ele e o Benfica passaram direto nas quartas de final, pois ficaram sem adversários após desclassificações e desistências no começo do torneio. Trapattoni e Rivera eram os remanescentes do Título Rossonero de 1963, e formavam a base da equipe junto com novidades, como o zagueiro alemão Karl-Heinz Schnellinger e o trio de frente Kurt Hamrin, Angelo Sormani e Pierino Pratti.

E foi justamente Pierino Prati que marcou o gol da vitória do Milan em Glasgow, contra o Celtic, após um empate em 0 X 0 na Itália, garantindo assim, o time Rossonero nas semi-finais. .

O adversário do Milan nas semifinais foi o Manchester United, então atual Campeão Europeu. O Milan conseguiu derrotar os Red Devils em casa por 2 X 0, com gols de Angelo Sormani e Kurt Hamrin, e mesmo com revés de 1 X 0 em Manchester,  alcançou a final, onde enfrentaria o Ajax, que havia eliminado um time Theco nas semifinais: o Spartak Trnava. Os Holandeses venceram por 3 X 0 em Amsterdã, e no Leste Europeu, perderam por 2 X 0.

Na final, teríamos o encontro de dois dos maiores futebolistas da História: Gianni Rivera, talvez o maior jogador Italiano de todos os tempos, e Johan Cruyff, provavelmente o maior jogador Holandês, começando a sua brilhante carreira. O Ajax já era treinado por Rinus Michels, e já demonstrava elementos do futebol Total. Mas aquele time do Milan era muito bom. Se aproveitou da Juventude do Esquadrão Holandês e aplicou um 4 X 1. Se Rivera era a estrela, e o foi principalmente na primeira conquista Milanista, o cara da Final foi Pierino Pratti, que marcou um Tríplete.

Ainda em 1969, o Milan disputou o Mundial de clubes, que havia lhe escapado em 1963, após derrota para o Santos. Mas a segunda vez foi diferente. O Rossonero derrotou o forte time do Estudiantes de La Plata em casa por 3x0, com dois gols de Sormani e um de Combin. Na volta, mesmo a derrota na Argentina por 2 a 1 assegurou o título. O craque Gianni Rivera marcou o gol do Milan nesta ocasião. Rivera, na sequência, foi coroado como o melhor jogador da Europa, recebendo a Bola de Ouro da revista France Football.
Tecnologia do Blogger.