Chelsea foi fulminante, e não perdoou o City

(Divulgação/Chelsea)


Pep Guardiola chegou ao Manchester City com a missão de afirmar o seu estilo no clube, e com isto formar um time competitivo. Mas, o começo na Premier League, não tem sido fácil. Depois de levar um nó tático de Pochettino contra o Tottenham, ele acabou se enrolando no Chelsea de Antonio Conte. Exemplar nas transições rápidas, os Blues derrotaram os Citizens por 3 a 1 em pleno Etihad, se isolando na liderança da Premier League.

Nos primeiros minutos, as duas equipes marcaram com pressão alta. Guardiola espelhou o tradicional 3-4-3 de Conte, mas seu City, jogando em casa, tomava as iniciativas, e parecia sempre mais perto de abrir o placar. A equipe marcava homem a homem dentro da zona, sem sobras na defesa, dando espaços perigosos para um Chelsea que tinha velocidade com Hazard, e muita briga com Diego Costa. O hispano brasileiro procurava sempre ganhar espaços, e ajudava na marcação da saída de bola Citizen, que não fluia como o desejado por Pep.

Dentro da intensidade e disputa do jogo, o City terminou melhor a primeira etapa, e abriu o placar. Após um cruzamento de Navas para a área pela direita, Cahill desviou e traiu Courtois, mandando a bola para o próprio gol. No inicio do segundo tempo, foi visto um domínio avassalador dos Citizens, que desperdiçaram diversas oportunidades para ampliar. Kevin de Bruyne, inclusive, perdeu um gol com a goleira aberta, dentro da pequena área.

Se o City perdoou quando teve as suas chances, o Chelsea fez diferente. Com Diego Costa, aos 60 minutos, ele ficou no mano a mano com Otamendi, e levou a melhor, para deixar tudo igual. O City até respondeu bem, mas deu o contra-ataque para o adversário. E foi aí, que Diego Costa encontrou espaço para acionar Willian, que com a contribuição de Bravo, virou o jogo.

O City acusou o gol, e o Chelsea aproveitou. Em outro contra-ataque, Hazard aproveitou para ampliar,novamente contando com Bravo pouco ativo, e facilitando o trabalho dos atacantes adversários. O nervosismo tomou conta dos Citizens a partir daí. Aguero deu uma entrada dura em David Luiz, e foi expulso, assim como Fernandinho, em um tumulto que se armou na sequência.

Os Blues conseguem uma vitória fundamental na luta pelo título, sendo a oitava consecutiva na Premier League. O time não vem sendo brilhante, mas é eficiente, e letal nas chances que cria. No caminho contrário, o Manchester City peca pela baixa eficiência, e vai perdendo pontos que podem fazer falta na reta final.
Tecnologia do Blogger.