Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História



O Manchester City de Guardiola já viveu momentos de turbulência nesta temporada. Algo normal. Mas, a equipe, nesta Terça-feira, deu mostras de que é sim candidata ao título das três competições que ainda possui condições de conquistar. A vitória por 3 a 1 sobre o Barcelona mostrou um time mais versátil, que soube ser reativo, e neutralizar as ações dos Catalães, sem deixar de lado a sua característica pressão alta no campo de ataque.


Desde o começo, a partida entre espanhóis e ingleses no Etihad foi pegada. As duas equipes tinham propostas de jogo similares, visando a marcação pressão alta na saída de bola do adversário, a valorização da posse de bola, e o contra-ataque ao recuperar as ações. Um choque de estilos foi algo natural, deixando o jogo bem interessante para o espectador.

Em um dos bons ataques Manchester City, Umtiti roubou a bola no campo de defesa do Barça, e ela encontrou Messi. O argentino inicou o contragolpe e tocou para Neymar na esquerda. Na sequência, o próprio Messi se apresentou na frente, para receber a bola de volta de Neymar, e cara a cara com Caballero, abrir o placar.


O Barcelona dava mostras de que tem um dos melhores contra-ataques do mundo, e aos poucos ia controlando as ações, fugindo bem da marcação do City. Tinha mais posse de bola, e por aí, mantinha o jogo no seu ritmo. Mas foi aí, que Sergi Roberto resolveu atravessar uma bola na entrada da sua área defensiva. Ela acabou nos pés de Aguero, que tocou em Sterling na esquerda. O jovem inglês cruzou direto na área, e bastou a Gundogan tocar para o fundo das redes empatando o jogo ainda na primeira etapa.


O City, aliás, poderia ter alcançado uma vitoria mais expressiva se Sterling tivesse sido mais efetivo. Ele começou o jogo aberto na direita, mas na segunda etapa, deu lugar à Navas. De Bruyne começou aberto pelo setor esquerdo, mas acabou trocando de posição com David Silva, que inicou por dentro. Esta foi a formação que melhor encaixou, e fez o City realmente reassumir o controle do jogo.

Na sequência, De Bruyne marcou um belo gol de falta, para começar a virada. Aguero e De Bruyne, dois jogadores que vinham devendo, começavam a decidir, facilitando muito o trabalho de Guardiola. O Barcelona, por sua vez sentia a falta de Iniesta, mas especialmente, de Piqué e Alba. A defesa blaugrana, marcada, não iniciava bem as jogadas, e consequentemente, a bola não chegava no ataque. Em uma das poucas boas jogadas do time.depois de sofrer a virada, Suárez arrancou bem pela direita, deixou Otamendi para trás, mas encontrou André Gomes, que jogou como interior, livre. O arremate do meia português acertou o travessão de Caballero. Não era o dia do Barcelona. Fosse, a bola caía nos pés de Messi ou Neymar, e era gol.

Com a marcação alta, pressionando a saída de bola culé, o City ia roubando a bola ainda no campo de defesa do adversário, que se sentia sem saídas. Os donos da casa também apostavam nas transições rápidas, e assim, dominavam as ações por completo. O terceiro gol do Manchester City parecia mais próximo que o empate espanhol. Os Citizens tinham menor posse de bola (só 35%), mas eram mais incissivos. Foi aí que, em um  contra-golpe, Agüero encontrou De Bruyne, que serviu Navas, pela direita. O atacante argentino arrrumou a boça com o braço junto ao corpo, e encontrou Gündogan, que fechou o placar. No fim do jogo, Guardiola até fechou o seu time com duas linhas de quatro, mostrando claramente, que não é um cabeça dura. O Barça tinha a bola, mas não sabia o que fazer com ela. Méritos do City.

O resultado de hoje deixa a vaga do City para as Oitavas bem próxima, enquanto a do Barcelona já estava bem encaminhada. As duas equipes podem garantir classificação antecipada já na próxima rodada, onde esta chave C pode ser totalmente definida.

Os outros jogos

Arsenal, PSG, Bayern de Munique e Atlético de Madri também venceram, mesmo com dificuldades.

Na Bulgária, o Arsenal chegou a estar perdendo por 2 a 0 para o Ludogorets, mas conseguiu virar para 3 a 2, com um golaço de Özil no final do jogo.

E rodada foi realmente marcada por gols no final dos jogos, aliados à tentos espetaculares. O Atlético encontrou um gol nos acréscimos, marcado por Griezmann, que por sua vez, já havia feito uma pintura à la Ibrahimovic, para derrotar o Rostov por 2 a 1. O Bayern de Munique bateu o PSV por 2 a 1 na Holanda, enquanto o PSG derrotou o Basel, na Suíça, também por 2 a 1.

Com isto, os grupos A e D da Champions League já tem seus classificados para as oitavas. Enquanto Arsenal e PSG avançam no primeiro, Atlético de Madrid e Bayern estão garantidos no segundo. As duas rodadas finais, irão servir apenas para a definição de quem fica na 1°, na 2° e na 3° colocação.


Quem quase se complicou no grupo B foi o Napoli, que precisou buscar um empate em 1 a 1 com o Besiktas, graças ao seu grande craque Hamsik. Nesta mesma chave, o Benfica derrotou em casa o Dínamo de Kiev por 1 a 0, com um gol de pênalti do argentino Salvio. Os resultados deixam tudo embolado na chave. Italianos, portugueses e turcos duelarão nas rodadas finais por duas vagas nas oitavas.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top