Antes de brilhar no Futebol Europeu, Gabriel Jesus foi a cereja do bolo no Palmeiras campeão brasileiro


Divulgação City

Certamente, Gabriel Jesus jamais irá esquecer o ano de 2016. O garoto de 19 anos conseguiu neste ano, ser campeão olímpico, foi comprado pelo Manchester City de Pep Guardiola, se firmou como o camisa 9 titular da seleção brasileira, e ainda foi Campeão brasileiro com o Palmeiras, após o seu time vencer a Chapecoense, em casa, por 1 a 0 neste Domingo.

Apesar de ter tido a sequência quebrada na segunda metade do Campeonato, Gabriel Jesus foi a cereja de um bolo muito bem preparado pelo técnico Cuca no Palmeiras. A equipe foi quem melhor soube jogar dentro de um modelo que comprovadamente dá certo dentro do mercado brasileiro. Encha os olhos ou não, o futebol palmeirense foi o mais competente e regular, e alcançou a taça de maneira merecida. Flamengo, Santos, Atlético-MG e Grêmio viveram picos altamente interessantes, mas nenhum deles chegou perto da regularidade do verdão, que quebra um jejum de 22 anos sem levantar a taça mais importante no cenário brazuca.


O coletivo do Palmeiras foi o grande craque de um time onde fica difícil destacar só um jogador que tenha ido muito bem, mas também não dá para destacar alguém que tenha ido mal. Gabriel Jesus é naturalmente o grande nome, e agora irá brilhar no Futebol Europeu com um brasileiro na bagagem, algo que Romário, Ronaldo, Ronaldinho, Kaká e Neymar não tinham, quando cruzaram o Oceano. Vítor Hugo e Mina, os dois zagueiros, são outros que em breve deverão brilhar na Europa, enquanto outros nomes que já estiveram no Velho Continente, apesar de não terem brilhado tanto, como Dudu e Jean, também podem ser ressaltados, assim como Moisés e o veterano Zé Roberto, de grande passagem pelo Bayern de Munique,  e que volta a ser campeão nacional, agora com 42 anos.


Este foi o 9º título brasileiro da história do Palmeiras, o quinto na era moderna da competição. O time desempata assim com o Santos, que tem oito títulos.



Tecnologia do Blogger.