Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História

Espanha campeã jogos olímpicos 1992


Os Jogos Olímpicos de Barcelona-1992 marcam um divisor de águas na história olímpica. Se nos outros esportes este fator já pode ser sentido, no futebol, mais ainda. Foi a partir da Olimpíada catalã que a regra dos Jogadores Sub-23 foi instituída, mudando para sempre os rumos do esporte bretão na maior competição multiesportiva do planeta. Além do mais, a Olimpíada de Barcelona também foi a última conquistada por uma seleção européia. A Espanha, de Pep Guardiola, Luis Enrique e Kiko levou o ouro em casa, acabando com um hiato de glórias da fúria, que durava quase 3 décadas.

A Espanha passava por uma grande crise em sua seleção principal. A eliminação da Eurocopa de 1992 gerou uma grande crise, que afetou diretamente o time olímpico. Mesmo demitido da seleção principal, Vicente Miera, foi mantido como comandante da seleção Olímpica espanhola, e para se redimir, montou um esquadrão que faria história.

A Espanha contava então com Toni Jiménez no gol. Seu reserva, era simplesmente Santiago Cañizares. A linha defensiva desta Fúria olímpica contava com Solozábal, Abelardo e Lasa; Ferrer, Guardiola, Luis Enrique e Berges eram os meias, enquanto Alfonso e Kiko eram os atacantes.

A Espanha teve todos os seus jogos realizados em Valencia antes da final. A estréia com goleada de 4x0 sobre a Colômbia, serviu para aliviar os ânimos, e foi o início de uma grande campanha. (gols de Guardiola, Kiko, Berges e Luis Enrique fizeram os gols do jogo. Na sequência, o time bateu o Egito por 2x0, com gols de Solazabal e Soler, e repetiu o mesmo placar contra contra o Qatar, quando Alfonso e Kiko marcaram.

Nas quartas de final, a vitória por 1x0 sobre a Itália, com gol de Kiko, garantiu a classificação para a semifinal, onde o adversário foi Gana. Com uma vitória por 2x0, gols de Berges e Luis Felipe, os espanhóis eliminaram os africanos, e seguiram em frente, rumo à decisão.

A grande final dos Jogos Olímpicos de 1992 aconteceu na cidade-sede, Barcelona. O adversário da Fúria seria a Polônia, A partida teve a presença do Rei da Espanha Juan Carlos, com toda a sua família. O monarca chegou ao estádio no meio da partida, e não viu os poloneses saírem na frente do marcador.

Somente na segunda etapa, a Espanha chegou ao empate, com Abelardo. Na metade da etapa complementar, Kiko virou o jogo. Entretanto, os poloneses não se intimidaram com os 95 mil espanhóis presentes no Estádio, e buscaram a igualdade, com Staniek. 


A partida tinha tudo para ir para a prorrogação, mas não foi. No último minuto de partida, Luis Enrique chutou forte, de fora da área. O goleiro polonês espalmou, e Kiko aproveitou para pegar o rebote e balançar as redes. A Espanha era campeã olímpica do futebol, consolando uma nação, que por muitos anos não vivia alegrias.

Esta foi a última medalha de ouro de uma seleção europeia no futebol masculino. Depois disto, o naipe dos homens passou a ser disputado nos jogos por atletas Sub-23, mas com a presença de três elementos acima desta idade. As seleções africanas e latino americanas passaram a dominar a competição. O único ouro europeu no futebol desde então veio com a Noruega, no futebol feminino. A medalha foi conquistada nos Jogos de Sidney-2000.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top