Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História



Gonzalo Higuaín é oficialmente o novo reforço da Juventus. O centroavante argentino custou cerca de 90 milhões de Euros (valor que irá ser pago em 2 anos), aos cofres bianconeros. O ex-jogador do Napoli se converteu no terceiro futebolista mais caro da história, atrás apenas de Gareth Bale e Cristiano Ronaldo.





O valor é alto, por vários motivos. O Napoli não queria vender Higuaín, e o jogador só deixaria o clube pela multa rescisória de € 94 milhões. Entretanto, a Juventus queria Higuain, e o argentino queria jogar em um clube que lute pelo título da Champions League. Nos três maiores postulantes à taça da UCL (Real Madrid, Bayern, Barcelona), Higuain teria de brigar pela titularidade. O Arsenal hoje não larga a temporada com condições de ser campeão da Europa, e o City já tem Aguero. No Atlético de Madrid e no PSG, Higuaín teria espaço. Eram estes os concorrentes da Juventus, e eles estavam dispostos a gastar muito para ter o atleta. Aí, entra outro ponto: para ser campeão da Europa, você tem que gastar.

Há muito tempo, um clube italiano não gasta para ser campeão da Champions League. Desde a Internazionale do final da década passada, um clube da bota não ia ao mercado, e batia de frente com oa grandes das outras grandes ligas. A Juve sabia que precisava fazer isto. Tem um excelente time do meio para trás desde 2011, mas só em 2013 conseguiu ter em Tevez um atacante "World Class" Carlitos passou dois anos em Turim, tornou a Juve imbatível na Itália, e a levou até a final da Champions em 2015. Mas, a conclusão sempre foi de que faltava um companheiro do seu nível. Quando a Veccia Signora jogou alto para ter Dybala, Tevez resolveu voltar ao Boca Juniors. Uma lacuna seguiu em abero na temporada passada, e só agora foi preenchida.

Hoje, a Juventus tem um XI de luxo, do goleiro ao centroavante. Se para isto, achou que tinha pagar 90 milhões de euros em Higuaín, não fez mal. Se o argentino trouxer os gols que farão o clube ganhar a Champions League, o mesmo irá lucrar bem mais do que gastou no atleta. A Juve alcançou um nível de austeridade, semelhante ao do Bayern na Alemanha. A adaptação em países como a Itália, a França e a própria Alemanha, é mais complicada do que na Espanha ou na Inglaterra. Por isto, é melhor contratar um jogador que já está adapatado à liga e ao país, do que ir em outro lugar e buscar um reforço que passará por um período de adaptação, se tornando uma incógnita. Quando se é gigante, enfraquecer o rival não é estratégia, e simplesmente consequência do tamanho.

A Juventus pagou caro, gastando um dinheiro do tamanho da sua grandeza, para contar com um dos melhores centroavantes do mundo. Aguarda agora o começo da temporada, para com uma carência preenchida, lutar pelo topo da Europa. O Pipita foi a quinta contratação da campeã italiana para a temporada 2016-2017, depois de Pjanic, Benatia, Daniel Alves e Pjaca.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top