Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História



Atuais campeões mundiais e tetracampeões olímpicos, os EUA da treinadora Jill Ellis são, indiscutivelmente, o time a ser batido atualmente no futebol feminino de seleções. Com toda a força da bicampeã Mundial Alemanha, do país-sede Brasil e da ascendente França, não há como deixar de apontar as norte-americanas como as grandes favoritas ao ouro no Rio 2016.


Carli Lloyd, Hope Solo e Becky Sauerbrunn são destaques dos EUA - Divulgação/FIFA

A saga vencedora dos EUA em Jogos Olímpicos, começou logo na primeira aparição do futebol feminino, quando a equipe americana conquistou a medalha de ouro em casa, na Olimpíada de Atlanta-1996. Até hoje, o time americano só perdeu o título olímpico nos Jogos de Sydney, em 2000, quando várias de suas principais jogadoras campeãs do mundo em 1999 haviam se aposentado, fazendo o time se contentar com a prata, após ser derrotado na decisão pela Noruega.

Posteriormente, os EUA derrotaram o Brasil nas decisões olímpicas de Atenas-2004 e Pequim 2008, enquanto em Londres-2012, o adversário vencido na final foi o Japão.

No caminho até o Rio, os EUA não tiveram problemas para passar pelo Pré-olímpico da CONCACAF. Depois de superar Costa Rica, México e Porto Rico na fase de grupos, a equipe goleou Trinidad e Tobago nas semi-finais por 5x0, carimbando o passaporte para o Rio 2016, antes mesmo de derrotar o Canadá na decisão por 2x0.


Morgan foi a eleita a esportista mais sexy do mundo - Foto: Reprodução/Facebook


O que esperar do time americano no Rio?



Os EUA chegam ainda mais embalados aos jogos olímpicos Rio 2016, depois da conquista da Copa do Mundo em 2015. A equipe superou um grupo difícil na primeira fase, onde encontrou as boas seleções de Nigéria, Suécia e Austrália, para em seguida eliminar Colômbia, China a Alemanha, antes de conquistar o seu terceiro título mundial com uma fantástica goleada de 5x2 sobre o Japão na final .

A seleção norte-americana que vem ao Brasil, é basicamente a mesma que conquistou a Copaá. Os principais desfalques, ficam por conta de Lauren Holiday, que se aposentou da seleção, e de Sydney Leroux, licenciada por conta de uma gravidez.

Eleita a melhor jogadora do Mundo em 2015, além de ter sido a craque da Copa, Carly Lloyd vive o melhor momento da carreira, e é uma das maiores candidatas a ser destaque individual nos Jogos do Rio. Outra jogadora da nova geração que vem crescendo muito é Alex Morgan. A Olimpíada no Brasil pode ser o grande palco da sua afirmação. A boa meio-campista Megan Rapinoe sofreu uma grave lesão no joelho recentemente, mas vem se recuperando bem, e foi convocada. A experiente goleira Hope Solo também segue no time. 

No grupo G, ao lado de Nova Zelândia, França e Colômbia, os EUA certamente não devem ter problemas para passar de fase. No mata-mata, a equipe deve crescer ainda mais, e buscar o inédito tetracampeonato.



Confira a convocação final da seleção feminina dos EUA para os Jogos Olímpicos:


Goleiras: Hope Solo e Alyssa Naeher

Defensoras: Becky Sauerbrunn, Julie Johnson, Ali Krieger, Meghan Klingenberg, Kelley O'Hara e Whitney Engen

Meio-campistas: Carli Lloyd, Morgan Brian, Tobin Heath, Lindsey Horan, Allie Long e Megan Rapinoe

Atacantes: Alex Morgan, Christen Press, Mallory Pugh e Crystal Dunn


«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top