Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História



Portugal ainda não encantou nesta euro 2016. Não convenceu. Nos tempo normal, nem sequer venceu. Mas está entre as quatro melhores seleções da Europa. Nesta quinta-feira, os Tugas bateram a Polônia por 5x3 nos pênaltis, depois de empatar em 1x1 no tempo normal, e deram mais um passo na busca pelo título que escapou por pouco em 2004.


Temos de ser honestos. Portugal deixou para fazer o melhor jogo nesta Euro na etapa de quartas de final. E muito por conta da inédita presença de Renato Sanches num XI inicial desta Euro. Mostrando que realmente será um dos melhores jogadores do Mundo em um futuro próximo, ele foi o grande responsável por conduzir Portugal em campo, apesar do susto inicial.

Após uma bobeada de Cedric, no segundo minuto de jogo, Grosicki fez boa jogada pela direita, olhou e tocou para a área, onde estava Lewandowski. Com um toque seco, o centroavante do Bayern abriu o placar, marcando o seu primeiro gol nesta Euro 2016. O gol trouxe aos poloneses a possibilidade entregar a bola para os portugueses e atuar no contragolpe, onde a equipe pode ser mais perigosa.


Portugal teve a posse da bola e muito mais volume durante os 90 minutos. O time chegou pela primeira vez com perigo aos 28 minutos de jogo, após Nani fazer boa jogada pela esquerda, e tocar para Cristiano Ronaldo. O gajo chutou forte, mas Fabianski defendeu.


Cinco minutos depois, a iniciativa portuguesa foi premiada com o empate. Renato Sanches recebeu pela direita, tocou para Nani, que recebeu dentro da área e devolveu para Renato. Com toda a sua qualidade, ele dominou, puxou para a perna esquerda e desferiu um chute forte, sem chances chances de defesa para Fabianski.

Na segunda etapa, as duas equipes seguiram buscando o ataque. Portugal com a posse da bola, e a Polônia com o contragolpe. Mas as duas, com o desperdício. Na prorrogação, o cansaço e o medo de levar o gol e ficar em desvantagem acabou brecando o ímpeto dos dois lados, e a decisão foi mesmo para as penalidades.


Depois de um início de cobranças perfeitas no começo,  Rui Patrício defendeu o quarto arremate polonês, desferido por Jakub Blasczykowski. Coube a Ricardo Quaresma fazer a cobrança que decretou o 5x3, e selar a classificação portuguesa para a próxima etapa.


Portugal enfrenta nas semifinais o vencedor do duelo entre País de Gales e Bélgica, na próxima quarta-feira, em Lyon.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top