Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História




Há 2 mil anos atrás, o Imperador Cláudio César Augusto, comandou o Império Romano na brilhante conquista da Britânia, região onde hoje está a Inglaterra. Pois em 2016, um novo Claudio, comandou o Leicester na surpreendente e brilhante conquista da Premier League. Durante meses, Ranieri e seus comandados fizeram o mundo do futebol sonhar, e perceber que o impossível pode se tornar realidade. Ranieri, que havia sido recém demitido da seleção da Grécia, após perder para as Ilhas Faroe. E assumiu os foxes, para fazer história.

Leicester é o campeão da Premier League 2015/16



O Leicester conquista o Campeonato Inglês pela primeira vez, em 132 anos de história. Vivemos o epílogo da história mais surpreendente do futebol Mundial dos Últimos anos. O título veio de forma oficial nesta Segunda-feira, após o empate do Tottenham com o Chelsea em 2x2. Até o começo da temporada, pouca gente sabia pronunciar o nome do clube e da cidade, tida por muitos como sem identidade no cenário inglês, e  mais famosa por seu time de rugby, do que pelo futebol. Pois Ranieri e seus comandados, subiram no topo, para gritar bem alto: "Prazer, meu nome é Les-ter". Hoje todos lhe conhecem, e mais do que tudo o respeitam.



O segredo do sucesso e os heróis da conquista.



Leicester é considerada uma cidade multicultural, uma das mais diversificadas da Inglaterra depois de Londres. Mas para muitos, não tem identidade. E um dos méritos do Leicester durante a temporada foi este: encontrar uma identidade.  "Pensei que fosse um clube de rúgbi", disse o argelino Riyad Mahrez, ao lembrar o que passava por sua cabeça ao ser contratado pelos foxes. Pois o desconhecido africano se tornou o craque da equipe que nem ele mesmo conhecia. Contratado junto ao Le Havre, berço de Pogba e Payet, por meio milhão de euros, Mahrez ganhou o prêmio de craque da temporada da Premier League, com merecimento. Um jogador capaz de driblar, assistir e finalizar com uma precisão rara, do tipo que decide um jogo.


Outro nome emblemático nesta conquista do Leicester foi Jamie Vardy. A ascenção mágica do ex-operário de fábrica, se confunde com a arrancada do clube, que saiu da Championship para o topo da Premier League em dois anos. Hoje, Vardy é artilheiro, jogador de Seleção inglesa. Sua história parece escrita para um filme, mas este é só um épico da vida real.


Citar apenas Ranieri, Mahrez ou Vardy seria uma grande injustiça. Como esquecer o paredão Schmeichel no gol? Os xerifões Huth e Morgan? Ou os dois volantes, Drinkwater e Kanté, o pulmão que deu fôlego para esta arrancada? Ou Okazaki, o japonês voador, e seus golaços? Ou até mesmo Ulloa, o 12° jogador que quando requisitado deu conta do recado? Para sermos justos, teríamos que citar todos os nomes do grupo, pois esta foi uma conquista do coletivo, e não de um brilho individual.

A base da equipe foi mantida do começo ao fim da competição. Todos sabíamos a escalação do Leicester de cabeça, e ela não se alterava muito. Até os reservas mais utilizados eram os mesmo. Isto só foi possível por conta das poucas lesões, da disciplina e da força mental de um elenco, que atuou bem na condição de zebra, mas também soube lidar com o momento onde passou a ser favorito.



O que o título do Leicester significa para o futebol? Qual o futuro dos Foxes?



Mais do que isto, o título do Leicester representa a vitória de um novo conceito de futebol. Com uma folha salarial abaixo das 60 milhões de libras (294 milhões de reais), o clube, gastando menos do que a maioria dos seus concorrentes, os ultrapassou na tabela. O modelo de divisão de cotas da Premier League, aliado ao Status que a competição alcançou, tem tudo para dar um novo equilíbrio ao Campeonato. Em um modelo similar ao das Ligas norte-americanas, a Liga cresce junta, e não um ou dois clubes sugam tudo o que podem dos outros. Assim, um jogo entre o líder e o lanterna se torna bem mais equilibrado do que em outras Ligas, e o surgimento de uma surpresa como o Leicester é viável.

O Leicester tem um dono. O clube pertence ao tailandês Vichai Srivaddhanaprabha , um dos 800 homens mais ricos do Mundo. Seu investimento nos foxes não chega nem perto do que foi feito no Chelsea e no Manchester City por seus respectivos magnatas anos atrás, mas ele pretende investir cerca de £180 milhões, algo que pode ser ampliado com a classificação para a Champions League. A idéia era colocar o Leicester no Top 5 da Premier League até 2017. Algo que aconteceu com antecedência, e veio logo com a Primeira colocação.


Só resta aplaudir de pé este Leicester. A melhor coisa que aconteceu nesta temporada. Foram meses se surpreendendo, torcendo, se emocionando com este clube. Na temporada 2016/17, os foxes estarão disputando a Champions League. Os principais jogadores vão permanecer? Reforços vão chegar? Não é hora de pensar nisto. É hora de apenas comemorar!


«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top