Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História


Champions League 1995-1996: Juventus campeã 




A grande mudança que aconteceu no formato da Liga dos Campeões da UEFA de 1995-1996, foi a de que a vitória, passaria a valer três pontos na fase de grupos. Uma das grandes surpresas na pré-eliminatória foi o IFK Gotemburgo, sensação do Torneio no anterior, ter caído ainda na Pré-Eliminatória, para o  Legia Varsóvia. 

O Fato curioso ficou por conta da participação do Dynamo de Kiev. O Clube Ucraniano chegou a eliminar o Aalborg na fase preliminar, mas se envolveu em um escanda-lo no primeiro jogo da fase de grupos contra o Panhatinaikos da Grécia: o clube teria dado de presente ao árbitro da partida, o Espanhol Lopez Nieto, 30 mil dólares e dois casacos de Pele. O árbitro entendeu como suborno, e denunciou à UEFA. O Dynamo de Kiev negou o envio de dinheiro, e disse que estava vendendo os casacos, mas não recebeu pagamento nenhum por parte do árbitro. A partida foi vencida pelo clube Ucraniano por 1 X 0, masa UEFA  decidiu anular o jogo e retirou o Dynamo da competição. Com isto, o Aalborg foi integrado ao torneio, em um grupo que também tinha a presença, além do próprio Panathinaikos, do Porto e do Nantes.

O Representante Inglês na Liga dos Campeões 1995/96 foi o Blackburn Rovers, mas ele não deixou muitas saudades à competição. Após vencer de maneira surpreendente a Premier League, o Blackburn foi elinado logo na primeira fase, em um grupo que também tinha o R, e o líder Spartak Moscou, que obteve 100 % de aproveitamento.

O atual campeão era o Ajax , que já não tinha em seu time Rijkaard e Seedorf, mas o seu Futebol continuava encantando: o time venceu duas vezes o Real Madrid e só perdeu pontos ao empatar com o Grasshopper-Club Zürich da Suíça. O Real Madrid, mesmo com as derrotas para o Ajax, conseguiu passar de fase sem problemas.

Quem retornava à Liga dos Campeões era a Juventus, após uma ausência de quase dez anos. Com jogadores como Porrini, Torricelli, Didier Deschamps, Del Piero, Ravanelli e Vialli e comandada por Marcello Lippi, a Veccia Signora era uma das grandes favoritas a Taça. O time havia quebrado um jejum de títulos Italianos logo na primeira temporada de Lippi por lá, e fez uma grande primeira fase, vencendo inclusive o Borussia Dortmund no Signal Iduna Park. O time venceu seus quatro primeiros jogos, só perdendo para o Borussia Dortmund quando já estava classificado, obtendo também um empate com o Steua Bucaresti em 0 X 0.

Image

As quartas de final tiveram um confronto para ninguém botar defeito: Juventus x Real Madrid. Na ida no Bernabeú, o time merengue venceu por 1x0, com gol de Raúl. Mas na volta no Delle Alpi, a Juventus dava mostras de que aquele esquadrão entraria para a história. Com uma atuação inesquecível de Del Piero, que marcou um gol, a equipe venceu por 2 X 0. Ravanelli marcou o outro gol Italiano, garantindo a Juve entre os quatro semifinalistas.

Nestas mesmas quartas de final, os gregos do Panathinaikos eliminaram os poloneses do Legia Varsóvia, o Ajax eliminou o Borussia Dortmund e o Nantes passou pelo Spartak Moscou.

Image



O Ajax confirmou seu favoritismo sobre o Panathinaikos de uma lado, assim como a Juventus contra o Nantes do outro. No primeiro jogo, em Turim, vitória italiana por 2 x 0, com gols de Vialli, logo no começo da partida e Jugovic em um chutaço de longe. Na volta, o time do Nantes mostrou toda a qualidade que o levou as semifinais da Liga, vencendo a Juventus por 3 x 2, placar insuficiente para levá-lo à final.

A final da Liga dos Campeões de 1995/96 foi realizada no Estádio Olímpico de Roma, o que deu à Juventus uma vantagem óbvia, contra um Ajax que mantinha oito jogadores do time campeão um ano antes. Ravanelli abriu o placar para a Juventus, mas Litmanen decretou a igualdade em 1 x 1, o que se manteve até o fim, levando a decisão para as penalidades.

O Ajax, campeão no ano anterior, já estava na História. Era a hora da Juventus, da zaga de Ferrara, Vierchwood e Pessotto, do brilhante meio-campo de Deschamps, Paulo Sousa e Conte e do impetuoso ataque de Del Piero, Vialli e Ravanelli. Mas quem brilhou na disputa de pênaltis foi o grande goleiro da Juve, Angelo Peruzzi. Ele defendeu as cobranças de Davids e Silooy, dando assim o segundo título Europeu da História para a Veccia Signora.




Final da Liga dos Campeões da UEFA de 1995-1996


 Juventus 1 x 1 Ajax  (4-2 nos pênaltis)


Escalações:

Juventus: Peruzzi, Ferrara, Torricelli, Vierchowod, Pessotto, Conte (Jugovic ), Sousa (Di Livio), Deschamps, Del Piero, Vialli, Ravanelli (Padovano) Marcador: Ravanelli (Artilheiros PENA: Ferrara, Pessotto, Padovano, Jugovic) 

Ajax: Van der Saar, Silooy, Blind, Davids, F de Boer ( Scholten), R de Boer (Wooter), Litmanen, Musampa, Kluivert, Finidi, Kanu, Bogarde Marcador: Litmanen (Penalty Artilheiros: Litmanen, Scholten)

Local: Estádio Olímpico de Roma, Itália

Árbitro: Manuel Díaz Vega

Artilheiro desta Edição: Jari Litmanen (Ajax) – 9 gols

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top