Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História


Lembramos neste momento, de um dos episódios mais tristes da história do futebol. A tragédia de Hillsborough aconteceu no dia 15 de abril de 1989, em um jogo do Liverpool contra o Nottingham Forest, válido pela semifinal da FA Cup (Copa da Inglaterra) daquela temporada. A partida aconteceu no estádio Hillsborough, casa do Sheffield Wednesday, clube que hoje está na Championship.



O estádio havia sido reformado, e era considerado extremamente seguro. A polícia optou por colocar os torcedores do Nottingham Forest no setor Spion Kop End das arquibancadas, que tinham capacidade para 21 mil pessoas. Os torcedores do Liverpool foram colocados na Leppings Lane End, com capacidade para 14 mil pessoas, e com poucas saídas de emergência.

Muitos torcedores optaram por comprar os ingressos na hora do jogo (na época, a venda de ingressos antecipados ainda não era tão comum). A torcida do Liverpool, buscando ingressos na hora da partida, era bem maior do que a do Nottinghgam Forest, mas o seu espaço dentro do Estádio, era bem menor.

Logo, os ingressos para os torcedores dos Red se esgotaram, deixando uma multidão sem entradas aos arreadores do Estádio. A aglomeração impedia quem tinha os bilhetes de engressar no jogo. Com medo de brigas e confusões por conta do acúmulo de pessoas nas catracas, dez minutos antes do jogo começar, a polícia abriu mais portões, causando um grande tumulto nas já superlotadas arquibancadas centrais. Aos poucos, os torcedores foram sendo pressionados contra as grades por conta da superlotação.

O problema na parte superlotada da arquibancada não foi percebido pelas autoridades. O restante do público prestava a atenção no jogo, que já tinha começado. Somente depois de apitar o começo da partida, o árbitro Ray Lewis, foi avisado pela polícia do fato. Ele parou o jogo durante alguns minutos depois de os torcedores começarem a subir a cerca para escapar do esmagamento. A esta altura, um pequeno portão de grade havia sido arrombado e alguns torcedores escaparam por ele, correndo até o gramado. Os outros tentavam subir, até que o muro quebrou, e a tragédia foi consumada. No fim, 96 pessoas morreram, e 766 ficaram feridas.

Logicamente, a partida foi cancelada, só sendo realizada no dia 7 de maio. O Liverpool a venceria por 3x2, se classificando para a final em Wembley, onde derrotou o Everton, também por 3x2, e ficou com a taça. Ela seria dedicada às vítimas da tragédia.

A tragédia de Hillsborough trouxe várias mudanças para o futebol inglês, que se viu obrigado a fazer uma grande reorganização. O torcedor passou a ter o tratamento e a segurança que merece nos Estádios, e também tivemos a criação da Premier League, uma liga bem mais organizada, em 1992.

Antes de Hillsborough, a Inglaterra já estava assombrada por um princípio de acidente no jogo entre Tottenham e Wolverhampton, além do desastre de Heysel, em 1985. Pena que precisou morrer tanta gente, para que uma providência fosse tomada.

Somente no dia 26 de abril de 2016 (última Terça-feira), foi feita a justiça. Um júri inglês concluiu que a responsabilidade pela tragédia foi das autoridades, e não dos torcedores, como apontou o inquérito na época.

Ainda bem, que neste caso, a justiça tardou 27 anos. Mas não falhou. Contudo, as vidas que se foram, não voltarão.


«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top