Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História

Lewandowski se tornou o principal jogador do Bayern de Guardiola, mostrando a importância do centroavante para o time


Lewandowski se tornou o principal jogador do Bayern de Guardiola, mostrando a importância do centroavante para o time



Por causa de seu trabalho no Barcelona, foi criada a lenda de que Pep Guardiola não gosta de centroavantes, algo que não é verdade. Pep pediu a contratação de um "9" a diretoria Blaugrana, e esta buscou Ibrahimovic, que só não permaneceu no Camp Nou por desentendimentos com Guardiola, que detesta quando seus atletas não obedecem suas ordens em campo.

Em 2010, o Barcelona foi atrás de outro centroavante. Trouxe Villa, que não rendia o seu melhor naquela posição. Assim, Guardiola achou melhor atuar sem alguém nesta posição, posicionando de vez Lionel Messi na faixa central do ataque, não como "9", mas se movimentando, na sobra, como se fosse um líbero ofensivo.

Quando Guardiola chegou ao Bayern, a imprensa Mundial especulava a saída de Mario Mandzukic, e descartava Lewandowski por lá. Pouco tempo depois, o polonês desembarcou por lá. Mandzukic só deixou o Bayern em 2014, pouco após a chegada de Lewandowski.

Hoje, após três anos, dá para dizer que o Bayern de Guardiola joga sim com centroavante. Mais do que isto: o centroavante é o craque do time. A dupla "Robbery" já não rende mais o que rendia, por conta das lesões, Thomas Müller ainda é muito craque, e Douglas Costa e Coman se adaptaram como poucos esperavam ao clube. Mas os números não negam, o jogador mais importante do Bayern até aqui na temporada é Robert Lewandowski.


No momento, o polonês é o artilheiro da Bundesliga com 25 gols. Neste Sábado, deu a vitória para a sua equipe com o gol marcado contra o Colônia. Mais um triunfo do Bayern que só vem pelo talento de seu artilheiro. Sem muitos dos gols de Lewa, o Bayern estaria atrás do Borussia Dortmund. Esqueça a idéia de que o centroavante não faz falta.

Sim, em alguns jogos Guardiola escala Thomas Müller como referencia, com dois ou três jogadores entre Coman, Gotze, Douglas Costa, Ribery e Robben fazendo companhia a ele. Sim, é preciso saber jogar sem Lewandowski. Afinal ele não jogará todos os jogos da temporada.


Mas é só lembrarmos, que foi justamente em um jogo onde Leqandowski começou no banco, contra o Wolfsburg, que ele espantou o Mundo, marcando cinco gols. Parecia que com aquele show, ele queria mostrar de vez, que não poderia mais esquentar o banco, como fez na temporada 2010-2011, quando foi reserva de Lucas Barrios (sim, o do Palmeiras) no Borussia Dortmund.


Lewandowski faz um duelo de titãs com Pierre-Emerick Aubameyang pela artilharia da Bundesliga. Os números do polonês só não são mais destacados por conta da temporada mágica do gabonês, e vice-versa. Os dois ainda brigam com Higuain, Jonas, Cristiano Ronaldo, Suárez e Lionel Messi pela chuteira de Ouro, o que mostra o nível no qual estão atuando.


Guardiola deixará o Bayern ao final da temporada. Mas deixará também uma base para Carlo Ancelotti, que só não precisará mexer demais nela para fazer o time andar. Mais do que isto, deixa um recado. Goste ou não do estilo de Lewandowski, seus gols o farão sempre ser titular do time. Lutar contra isto, é fechar os olhos para a realidade.

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top