O Atlético de Madrid mostrou em Lisboa que segue sendo protagonista





O Atlético de Madrid 2015/16 pode não chanar tanto a atenção como o de 2013/14, ou gerar as mesmas expectativas da temporada passada, mas mostrou nesta Terça-feira que não merece ser desprezado. Inegavelmente, Diego Simeone transformou os Colchoneros num esquadrão para lá de cascudo, e que é capaz de bater de frente com qualquer equipe no mata-mata. A vitória sobre o Benfica no Estádio da Luz, palco da maior frustração da história do Atleti foi para apagar fantasmas, conquistar a primeira colocação da Chave C e mostrar que a equipe tem condições de ser protagonista na temporada mais uma vez.


O Atlético a cada janela perde jogadores. Oa jogadores perdem rendimento em outros clubes, enquanto o Atlético mantém o mesmo excelente nível. Sinal de que o trabalho feito no Calderón é que é a grande força da equipe, e não o talento individual, como acontece em outras equipes da Europa. Contudo, o cansaço parece ser mais uma vez o adversário mais complicado a ser enfrentado.

Vice-líder do Campeonato Espanhol com dois pontos menos que o Barcelona e dois a mais que o Real Madrid, vivo na Copa do Rei e classificado  para as oitavas de final da Champions League, se chegar ao menos nas semi-finais das duas competições de mata-mata, vai bater a marca de 60 jogos na temporada, com alguns jogadores acumulando milhares de minutos em campo, o que logicamente trará uma queda no rendimento físico, prejudicando o estilo intenso da equipe, fundamental para o sucesso. Com três jogadores por posição, o rodízio de jogadores deve ser muito bem feito para não ter efeitos colaterais.

No jogo de ontem contra o Benfica, Simeone poupou alguns titulares, mas mesmo assim venceu por 2x1. Níguez e Vietto fizeram os gols Colchoneros, enquanto Mitroglu descontou para as águias.
Tecnologia do Blogger.