José Mourinho não é mais o técnico do Chelsea

José Mourinho não é mais o técnico do Chelsea

José Mourinho não é mais o técnico do Chelsea



E José Mourinho não é mais o técnico do Chelsea. O clube comunicou a saída do profissional em seu site oficial nesta quinta-feira. O dono do clube, o russo Roman Abramovich,  terá de pagar cerca de 40 milhões de euros ao "Special One", referentes a multa rescisória (ele tinha contrato até 2019). 
“Informamos por meio deste que tanto José Mourinho como a diretoria do Chelsea concordaram que os resultados da equipe não têm sido bons o suficiente nesta temporada, e acreditam que seria melhor que as partes sigam os seus respectivos caminhos  separados. O Chelsea gostaria de deixar bem claro que José Mourinho nos deixa, mas em excelentes condições. Ele será sempre uma figura muito querida, respeitada e idolatrada em Stamford Bridge, onde ele será sempre bem vindo.Esperamos que o grupo de jogadores amplie o seu nível”, dizia o comunicado.
Sim, Mou até foi campeão da Premier League na temporada passada, mas a queda de rendimento já na segunda metade da época (1º semestre de 2016), e sobretudo o rendimento neste começo de temporada 2015-2016 tornaram insustentável a permanência do Special One em Stanford Bridge. O Chelsea ocupa apenas a 16ª colocação da Premier League, com meros 15 pontos em 16 rodadas.
Pior do que a colocação, é o futebol. Claramente, os jogadores já não obedeciam mais as ordens de Mourinho. É impossível imaginar que John Terry, Ivanovic, Matic, Fábregas, Oscar, Hazard e Diego Costa, todos jogadores de qualidade reconhecida, estão vivendo uma má fase simultânea, ou que simplesmente desaprenderam a jogar futebol. O próprio Mourinho declarou que o seu trabalho foi "traído", e todos nós sabemos que pode ser questionado o seu estilo de jogo, e não o fato de que Mou é um excelente técnico.
Vários nomes são especulados para assumir o cargo. Carlo Ancelotti é o preferido,  está desempregado, mas não gostaria de assumir agora, só no fim da temporada. Para deixar o seu período sabático de lado, iria cobrar um valor bastante alto. Guardiola (de saída do Bayern), Simeone (parece ser a cara dos Blues) e até mesmo Antonio Conte também são cotados, mas só poderiam assumir no meio do ano, o que não deixa de tornar possível a presença de um profissional interino, que pode ser Guus Hiddink ou até Drogba. Nomes menos catados, como Brendon Rodgers, Claudio Ranieri, Marcelo Bielsa e Jorge Sanpaoli, também não devem ser descartados.




Tecnologia do Blogger.