O Guangzhou Evergrande mostrou a Força do investimento Chinês para eliminar o América.



Talvez o Mundial de Clubes de 2015 tenha enfim um time com armas suficientes para bater de frente com as equipes da América do Sul e Europa. Nunca antes um Clube dos novos Continentes que passaram a disputar o torneio após a entrada da FIFA investiram tanta grana em contratações como o Guangzhou Evergrande nos últimos anos. E o investimento já foi recompensado com a vitória sobre o América, do México, por 2 a 1, de virada, em Osaka, neste domingo.

Oribe Peralta chegou a abrir o placar para o América, mas com dois gols no finalzinho, o Guangzhou Evergrande conseguiu a virada e a vaga na Semi-final do Mundial de Clubes. Zheng Long empatou para os chineses aos 81 minutos, e Paulinho, nos acréscimos, decretou a virada.

Semifinalista em 2013, quando caiu diante do Bayern de Munique, o Guangzhou Evergrande terá um desafio tão grande ou maior agora: derrotar o Barcelona em Yokohama, na próxima quinta-feira. De certo modo, dá para dizer que o papel dos comandados de Felipão já foi parcialmente executado neste Mundial. Eliminar uma camisa tão pesada quanto a do América não é fácil, e a diferença de evolução do Futebol Mexicano para o Chinês é gritante. Mesmo que caia diante do Barça, terminar ema eventual terceira colocação, já seria um bom feito.

A outra semi-final do Mundial de Clubes 2015 será entre o Campeão da Libertadores River Plate, e o Campeão japonês Sanfrecce Hiroshima, que goleou o Mazembe (finalista do torneio em 2010), por 3x0 neste Domingo.
Tecnologia do Blogger.