Guia da Champions League 2015-2016: Bayern de Munique



Guia da Champions League 2015-2016: Bayern de Munique




Guardiola chegou ao Bayern para tornar o Gigante da Baviera o maior clube do Mundo. Obviamente, o pico do projeto, de maneira objetiva, era ser campeão da UEFA Champions League. Se na Bundesliga, o domínio hoje é absoluto (algo natural, dentro da disparidade com relação aos concorrentes), na UCL, o clube caiu diante dos campeões Real e Bayern nos últimos dois anos. Parecia faltar alguma coisa para o sucesso,e o Bayern foi tentar buscar resolver estes detalhes na janela de transferências.

Se Bastian Shweinsteiger foi embora de Munique, após 16 anos de serviços prestados ao clube, o chileno Arturo Vidal desembarcou na Baviera, para tentar dar uma dinâmica maior ao meio-campo, como tanto gosta Pep Guardiola. Ribery não conseguiu ter sequência na temporada passada, atrapalhado por lesões. Era necessário um substituto à altura para ele, que cada vez mais deve ser ausência na equipe, algo comum na vida de um jogador com histórico de lesões após os 30 anos. E o cara contratado para substituir, dar descanso ou até mesmo disputar posição com Frank foi o brasileiro Douglas Costa, que após boas atuações com o Shakhtar Donetsk em recentes edições da UEFA Champions League, tem um bom início na Allianz Arena.

De resto, poucas alterações em um grupo, que se não for o melhor, é um dos melhores do planeta. Neuer segue sendo o melhor goleiro do Mundo, e a segurança na meta do Gigante da Baviera. Lahm é eficiente tanto como lateral, tanto como volante, e se precisar atuar no meio, dá espaço para Rafinha, que cumpre razoavelmente bem suas funções pela flanco do campo, deixando um pouco à desejar apenas na marcação. Dou outro lado, Alaba também pode ser tanto meia quanto lateral, mas se jogar mais avançado, tem uma reposição defensiva muito boa: o Jovem Juan Bernat, um dos melhores laterais esquerdos da Europa na temporada passada, e o jogador de linha que mais atuou pelo Bayern. Bernart virou peça chave especialmente após a lesão  de Alaba, sempre demonstrando segurança na defesa e qualidade/velocidade no apoio. Quanto ao miolo da zaga, não muitas dúvidas, que no 4-4-2, Boateng e Benatia são os titulares. No 3-5-2, sem improvisações, Badsturber tem alguma chance de atuar. Mas ver Javi Martínez, Alaba, Xabi Alonso Lahm e até Rafinha como defensores centrais vai ser algo bem comum no decorrer da temporada.

No meio-campo, é onde Pep realmente caracteriza sua equipe, e a troca de posições entre os jogadores de uma partida para outra e dentro de um mesmo jogo é frequente. Xabi Alonso é o cara que mais representa Pep em campo. Durante muito tempo o volante mais completo do planeta, Xabi tem uma capacidade ímpar de desarmar e armar o jogo. E a partir daí, a qualidade sobra. Qualquer treinador do Mundo gostaria de ter a sua disposição Gotze, Ribery, Douglas Costa, Müller, Lewandowski e Robben como opções de frente.

Com um elenco excelente, um técnico de ponta e uma camisa extremamente pesada, o Bayern é um dos grandes favoritos ao título desta Champions League. Não deverá ter problemas para passar da primeira fase, e a partir do mata-mata, só resta torcer por sorteios mais camaradas e acima de tudo para que as lesões não apareçam em quantidade tão grande quanto na reta final das últimas duas temporadas. Com o elenco o mais inteiro o possível, é difícil segurar o Gigante da Baviera ...

Time-Base: Neuer, Lahm, Boateng, Benatia e Alaba; Xabi Alonso, Vidal e Thiago; Douglas Costa, Lewandowski e Robben




No Mercado:






Vem:

Arturo Vidal (Juventus).
Douglas Costa (Shakthar Donetsk).
Sven Ulreich (Stuttgart).
Joshua Kimmich (Stuttgart).


Vai:

Pepe Reina (Napoli) 
Pierre-Emile Højberg (Schalke 04) 
Mitchell Weiser (Hertha Berlin) 
Strieder Rico (Utrecht).
Bastian Schweinsteiger (Manchester United)

Lista de inscritos para a Champions League 2015/2016:

Link permanente da imagem incorporada

Tecnologia do Blogger.