Suárez assumiu o papel de protagonista pelo qual chegou ao Barcelona, e conduziu a virada contra o Bayer

Suárez assumiu o papel de protagonista pelo qual chegou ao Barcelona, e conduziu a virada contra o Bayer




Quando estava no Liverpool, Luis Suárez já atuava como um dos melhores do Mundo. Em 2013, e especialmente em 2014, o uruguaio atuou em um nível muito alto, e se não fossem as polêmicas do racismo e da mordida em Chiellini na Copa, era o mais justo candidato a estar na terna final da Bola de Ouro, ao lado de Messi e  Cristiano Ronaldo, com boas condições de levar o prêmio. A maneira como carregava o Liverpool e a seleção uruguaia, era impressionante, e ficava difícil imaginar até onde ele poderia chegar ao ter ao seu lado um elenco mais qualificado.


Pois bem, em 2014 ele chegou no Barcelona de Neymar e Messi, e com eles formou o poderoso trio MSN, que conquistou a Espanha e a Europa. O problema, é que na atual temporada, o Barça não se acerta nem na defesa e nem no ataque, algo que já começava a aparecer no final da época passada. Com isto, cada vez mais a equipe dependia que Messi resolvesse as partidas, até que ele se lesionou em jogo contra o Las Palmas no último Sábado. 


Hoje,  pela segunda rodada da UEFA Champions League, o Barcelona passava apuros contra o Bayer Leverkusen. Papadopoulos, de cabeça, abriu o placar para os aspirinas ainda na primeira etapa. O mais impressionante, é que em parte do jogo, o Bayer realmente foi superior, e parecia ter amarrado um Barcelona, que sem o seu gênio não tinha como encontrar uma solução para a virada.



Chcharito teve a chance de abrir o 2x0, mas desperdiçou e deixou o Gigante vivo. Foi ai que o cansaço começou a bater na equipe alemão, e o Barcelona virou todo pressão, e mais na garra, característica Charrúa de Suárez, foi para cima, em uma noite sem muita inspiração.


A insistência foi forte, e uma hora, o muro do Leverkusen caiu. Primeiro, após chute de Munir Leno não segurou, e a bola caiu nos pés de Sergi Roberto, que de carrinho, tocou para o fundo das redes. Apenas dois minutos depois, Suárez bateu de primeira e fez um golaço, decretando números finais ao encontro.


A temporada do Barça, começa com muitas dificuldades. Os resultados, quando vem são conquistados mais nas individualidades do que no Coletivo. Se hoje Neymar não foi tão bem, Suárez pôde aparecer para salvar a pátria, mas nem sempre, isto será o bastante. Ou o Barça se acha como time, ou correrá apuros ...


Confira o melhor da partida:





Escalações:

Barcelona: Ter Stegen, Mathieu, Dani Alves, Piqué, Mascherano, Iniesta (Jordi Alba 60'), Rakitic (Sergi Roberto 72'), Busquets, Suárez, Neymar e Sandro (Munir 63').

Bayer Leverkusen: Leno, Papadopoulos, Donati (Hilbert 66'), Wendell, Tah, Bender, Bellarabi (Brandt 66'), Kampl, Kramer, Chicharito (Kießling 55') y Çalhanoğlu.
Tecnologia do Blogger.