Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História



Equipes da UEFA Champions League, como o Manchester City, Paris Sain-Germain e Chelsea são frequentemente retratados como times modinhas. E realmente, muitos torcedores brasileiros são modinhas, escolhendo a sua equipe pelo momento, e mudando de clube quando o rendimento do seu antigo favorito cai, ou quando um jogador se transfere. Há, entretanto, os torcedores fiéis também por aqui, e isto já ficou provado.


Se as três equipes supracitadas ficaram mais conhecidas ao redor do Mundo por conta do investimento milionário, o mesmo não pode ser dito em âmbito local. O Manchester City, por exemplo, é o clube mais antigo de todos os 16 participantes ainda vivos na atual edição UEFA Champions League. Os Citizens foram fundados em 1880, e carregam consigo uma torcida sofrida, mas ao mesmo tempo fiel, que não abandonou o clube nem mesmo quando ele estava na terceira divisão.


O Manchester City, antes dos dois mais recentes títulos na Premier League, já havia sido Campeão Inglês em outras duas ocasiões: nas temporadas 1936-1937 e 1967-1968. Esta última, conduziu o City até a Copa dos Campeões da temporada seguinte, onde foi eliminado na primeira fase pelo Fenerbache (empate em 0 x 0 em Manchester e 2 x 1 para o Fener em Istambul). Além disto, o City também havia ganho quatro Copas da Inglaterra (1903/1904, 1933/1934, 1955/1956 e 1968/1969), duas Copas da Liga Inglesa (1969/1970 e 1975/1976), três Supercopas da Inglaterra (1937, 1968 e 1972) e sete vezes a segunda divisão inglesa (1898/1899, 1902/1903, 1910/1911, 1927/1928, 1946/1947, 1965/1966 e 2001/2002), e mais um título Internacional: A Recopa Europeia, que envolvia os Campeões de Copas Nacionais, e era na época o segundo torneio Continental mais importante, atrás da Copa dos Campeões mas na frente da Copa da UEFA.



Para conquistarem o seu até hoje único título continental, os Citizens deixaram pelo camino Athletic Bilbao, Lierse, Acadêmica de Coimbra e Schalke 04, até derrotar o Górnik Zabrze da Polônia por 2 x 1 na decisão. A taça foi na época muito importante, pois o Manchester United havia conquistado a Copa dos Campeões dois anos antes, em 1968. Os Red Devils só faturariam a Recopa em 1991, já sob o comando de Sir Alex Ferguson.A era Ferguson, por sinal, foi a que consolidou o Manchester United como potência inglesa. Antes, o clube vermelho de Manchester quase fechou as portas duas vezes, e também brigava com as finanças para sobreviver. Por isto, Feguson é tão adorado em Old Trafford. Para o time azul, a luz só foi brilhar em 2007, e principalmente em 2008, quando o investimento estrangeiro chegou, e com ele uma nova estrutura, craques e títulos.



Quanto ao Chelsea, é praticamente impossível chamá-lo de um clube modinha na Inglaterra. Fundado em 1905, apesar de ter surgido próximo a uma área nobre, encontrou abrigo mesmo foi nas classes mais baixas, e era uma espécie de clube do Povão de Londres. Até hoje, há torcedores mais tradicionais que preferiam a era pré-Romam Abramovic, quando iam ao Estádio para apoiar o clube, independente do resultado, e de quebra arrumar muita confusão, para aliviar as frustrações do dia-a-dia. A Chelsea Headhunters, a mais famosa torcida hooligan, ou Firm, do Chelsea, era considerada uma das mais perigosas da Inglaterra, chegando a fazer parceria a do escocês Rangers.Durante anos, Arsenal e Tottanham foram os clubes mais bem sucedidos de Londres, e o Fulham era o o rival regional doos Blues. Os enfrentamentos mais sangrentos da Headhunters, no entanto, foram registrados contra a Inter City Firm, organizada do West Ham e a Bushwackers, organizada do Millwal, que também tem um histórico de brigas entre si enorme. As três torcidas também se degladiavam, mesmo que em menor grau, contra as organizadas de Tottenham, Arsenal, Fulham e QPR.


Com o tempo e o combate ao Hooliganismo na Inglaterra, os torcedores baderneiros do Chelsea foram sendo reprimidos, mas eles ainda existem e quando tem uma brecha, causam o maior estrago, inclusive entrando em duelo contra a torcida do Galatasaray e se envolvendo em episódios de racismo recentemente.

Chelsea Real

Antes de Abamovich,o Chelsea também tinha suas taças. Havia conquistado duas Recopas Europeias (1971 e 1998), uma Supercopa Europeia (1998), um Campeonato Inglês (1955), dois Campeonato Inglês da Segunda Divisão (1984 e 1989), três Copas da Inglaterra (1970, 1997 e 2000) e duas Copas da Liga Inglesa (1965 e 1998).


Dos três títulos Continentais conquistados antes das vacas gordas, dois foram em finais contra o poderoso Real Madrid. Primeiro, na temporada 1970-1971, quando os Blues após baterem o Manchester City na semi-final, empataram a primeira partida em 1 x 1 e derrotaram os merengues em jogo desempate, por 2 x 1 na final da Recopa daquela temporada. Osgood e Dempsey marcaram os gols do Chelsea. O primeiro, era o grande nome da equipe.


Posteriormente, após bater o Stuttgart na decisão da Recopa Europeia 1997/98 (por 1 x 0, gol de Zola), o Chelsea derrotou o Real Madrid, por 1 x 0, na final da Supercopa da UEFA. O Chelsea já tinha um time bem interessante na época. A escalação dos Blues naquela decisão foi Ed de Goeij, Albert Ferrer, Marcel Desailly, Frank Lebouef e Graeme Le Saux; Michael Duberry, Dennis Wise, Roberto Di Matteo (depois Gus Poyet, o autor do gol) e Celestine Babayaro; Gianfranco Zola (depois Brian Laudrup) e Pierluigi Casiraghi (depois Tore André Flo). O técnico era Gianluca Vialli.

CFC O PSG é um clube mais jovem, tendo sido fundado em 1970 (para se ter uma ideia, o Shakhtar Donetsk, fundado em 1936). Surgiu como uma nova opção para o futebol de Paris, com os tradicionais Racing Club de France, Stade Français e Red Star, beirando a falência. O primeiro, por exemplo, abandonou o profissionalismo nos anos de 1990.


Meio que naturalmente, graças à uma politíca de popularização, o PSG foi se tornando um clube de Massa, e atraindo também torcedores violentos. A força do clube cresceu após a compra por parte do Canal+, mesmo que antes já tivesse ganho duas Copas da França e o título da Ligue 1 em 1986. Após um período de quebra e tootal domínio do Olimpique de Marselha na França, o PSG retomou as glórias na temporada 1993/94, quando conquistou a Ligue 1 e o direito de jogar a Liga dos Campeões de 1994/95, onde alcançou a histórica Semi-final.



Além disto, o PSG ainda conquistou a Recopa Europeia no ano seguinte , batendo o Rapid Viena por 1 X 0 , no retorno de uma final de competição da UEFA à Heysel, cidade onde aconteceu o já citado aqui desastre , na final da Copa Européia de 1985. Ainda seria vice-campeão desta mesma Recopa na temporada 1996/97, perdendo para o Barcelona de Ronaldo na final .



Os torcedores do PSG também tem o seu Histórico de brigas. Grupos de extrema-direita da França, acabaram formando a Boulogne Boys, uma fervorosa e violenta torcida do PSG, que costumava entrar em conflito mesmo contra outras organizadas da equipe. O episódio internacional mais conhecido da Boulogne Boys aconteceu em 2008, quando um de seus integrantes foi assassinado pela polícia, quando tentava atacar um torcedor do Hapoel Tel-Aviv, antes de um jogo da Copa da Uefa.


A Boulogne Boys foi oficialmente dissolvida neste mesmo 2008. Pouco depois de um de seus líderes morrer em confronto contra uma organizada do Olympique de Marseille, o governo francês mandou a organizada ser extinguida, após exibir faixas insultando a torcida do Lens, e os acusando de serem pedófilos.



«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top