Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História

Copa do Mundo de 1978 - O primeiro título da Argentina


Em 1978, a Copa do Mundo retornou ao Continente Sul-americano, só que desta vez, a Argentina recebeu de maneira inédita e até hoje única, a competição. O momento não era o melhor no continente, com várias complicações políticas e econômicas, ditaduras instaladas e o Tráfico de Drogas começando a reinar. Junte isto, ao Frio dos Pampas e a ausências importantes, como Beckembauer que havia se aposentado, Cruyff que não foi ao Mundial, e jogadores como Platini e Maradona, que eram meros garotos, e temos uma Copa que não foi tão boa quanto sua predecessora ou mesmo sua sucessora.

Em contrapartida, Seleções Tradicionais, como Hungria, Áustria, Espanha e França retornavam à Copa, e a africana Tunisia e a asiática Irã faziam suas estreias em Mundiais.


Menos mal que a ditadura argentina não chegou a influenciar diretamente na Copa, e casos graves de violência não foram identificados. Ainda tivemos grandes jogadores na disputa , como Hans Krankl, Teofilio Cubillas, Paolo Rossi, Karl-Heinz Rummenigge, Kenny Dalglish e Johan Neeskens. O grande nome da Copa, no entanto seria um Herói do País-sede: Mario Alberto Kempes.



World-cup-Argentina-1978-logo.gif




Como Tradição, o país sede, a Argentina, ficou no grupo A. Com um bom começo, o selecionado albiceleste venceu por 2 x 1, nas duas primeiras partidas, Hungria e França. Outra gigante do Futebol Mundial também estava neste grupo A: a Itália, que também bateu a França e a Hungria por 2x1 nas duas primeiras partidas. Na terceira rodada, Itália e Argentina se enfrentaram para decidir quem ficaria com a primeira colocação. E deu Itália, com vitória por 1 x 0.

A Copa de 1978 apresentou a seleção que seria a precursora das Zebras Africanas: a Tunísia, que estava no grupo B. As águias do Cartago, como ficaram conhecidas, venceram o México por 3 x 1 na sua primeira partida em Copas, e ainda arrancaram um empate sem gols com a Alemanha. A única derrota da Tunísia foi por 1 x 0 para a Polônia, que terminou na liderança da chave. A Alemanha Ocidental, com um empate sem gols com a Polônia e uma goleada de 6 x 0 sobre o México, ficou em segundo, com os Tunisianos conseguindo uma honrosa terceira colocação.


O Brasil ficou no grupo C, e estreou empatando em 1 x 1 com a Suécia, em um jogo polêmico: Já nos acréscimos da partida, houve um escanteio a favor do Brasil, e o árbitro encerrou o jogo com a bola ainda no ar. Zico, disputando seu primeiro jogo em Copas, marcou para o Brasil, mas o jogo já havia sido encerrado.O Lance gerou muita reclamação do time brasileiro, que na sequencia decepcionaria de novo, empatando sem gols com a Espanha. A seleção canarinho só conseguiu avançar para a segunda fase graças à uma vitória por 1 x 0 sobre a Áustria na terceira rodada, com gol de Roberto Dinamite. Mesmo com a derrota, os Austríacos ficaram na liderança da chave, com o Brasil em segundo. 

A atual Vice-campeã Holanda, demonstrou ter caído um pouco de nível na primeira fase. Obteve um empate sem gols contra o Peru e perdeu por 3 x 2 para a Escócia. Avançou em segundo lugar, no entanto, pois goleou o Irã por 3 x 0 na primeira rodada, e na segunda, os Escoceses deram uma grande bobeada ao empatarem em 1 x 1 com os iranianos. Os Peruanos ficaram na liderança do grupo. 

Na segunda fase, os donos da Casa caíram no Grupo 2, ao lado de Polônia, Peru e Brasil. Na primeira rodada, o Brasil goleou o Peru por 3 x 0, e a Argentina derrotou a Polônia por 2 x 0. Na sequência, tivemos o Eterno Clássico Brasil e Argentina, que foi até certo ponto decepcionante, e terminou empatado, sem gols. Na última e decisiva rodada, o Brasil derrotou na Preliminar a Polônia por 3 x 1, e chegou a comemorar a vaga para a final, mas não sabia o que ainda estava por vir. A Argentina, que precisava tiarar uma diferença de quatro gols de saldo para o Brasil, enfiou um sonoro 6 x 0 em cima do Peru, com gols de Kempes (2x), Tarantini, Luque (2x) e Houseman. Muita coisa é dita sobre este jogo, como uma certa facilitação do goleiro Peruano Quiroga, que era argentino de nascimento ou ameaças, mas o que ficou eminente foi a qualidade do Esquadrão argentino, que iria disputar a Final contra a holanda, que havia se classificado no grupo 1, tirando Itália, Alemanha e Áustria da disputa.




6068200


Na decisão, no dia 25 de junho de 1978, o Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, recebeu uma fanática e fervorosa torcida argentina, que não duvidava da vitória de sua seleção. No primeiro tempo, Kempes abriu o placar para a Argentina, mas no final do jogo, Nanninga empatou para a Holanda, que ainda meteu uma bola na trave com Rensembrink. Contudo, na prorrogação, não teve jeito: Kempes marcou de novo, se transformando no nome da Copa, e com mais um gol Bertoni, a Argentina se sagrou campeã do Mundo pela primeira vez.



Resultados da Copa do Mundo de 1978:





GRUPO A      
02/06-Itália2 x 1FrançaMar del Plata
02/06-Argentina2 x 1HungriaBuenos Aires
06/06-Itália3 x 1HungriaMar del Plata
06/06-Argentina2 x 1FrançaBuenos Aires
10/06-França3 x 1HungriaMar del Plata
10/06-Itália1 x 0ArgentinaBuenos Aires
GRUPO B      
01/06-Polonia0 x 0Alemanha OcidentalBuenos Aires
02/06-Tunisia3 x 1MéxicoRosario
06/06-Polonia1 x 0TunisiaRosario
06/06-Alemanha Ocidental6 x 0MéxicoCordoba
10/06-Tunisia0 x 0Alemanha OcidentalCordoba
10/06-Polonia3 x 1MéxicoRosario
GRUPO C      
03/06-Brasil1 x 1SuéciaMar del Plata
03/06-Áustria2 x 1EspanhaBuenos Aires
07/06-Áustria1 x 0SuéciaBuenos Aires
07/06-Brasil0 x 0EspanhaMar del Plata
11/06-Brasil1 x 0ÁustriaMar del Plata
11/06-Espanha1 x 0SuéciaBuenos Aires
GRUPO D      
03/06-Holanda3 x 0IranMendoza
03/06-Peru3 x 1EscóciaCordoba
07/06-Holanda0 x 0PeruMendoza
07/06-Iran1 x 1EscóciaCordoba
11/06-Escócia3 x 2HolandaMendoza
11/06-Peru4 x 1IranCordoba
SEGUNDA FASE      
GRUPO 1      
14/06-Itália0 x 0Alemanha OcidentalBuenos Aires
14/06-Holanda5 x 1ÁustriaCordoba
18/06-Holanda2 x 2Alemanha OcidentalCordoba
18/06-Itália1 x 0ÁustriaBuenos Aires
21/06-Holanda2 x 1ItáliaBuenos Aires
21/06-Áustria3 x 2Alemanha OcidentalCordoba
GRUPO 2      
14/06-Brasil3 x 0PeruMendoza
14/06-Argentina2 x 0PoloniaRosario
18/06-Polonia1 x 0PeruMendoza
18/06-Argentina0 x 0BrasilRosario
21/06-Brasil3 x 1PoloniaMendoza
21/06-Argentina6 x 0PeruRosario
Disp. 3o. Lugar      
24/06-Brasil2 x 1ItáliaBuenos Aires


Ficha Técnica da Final 



Argentina 3 x 1 Holanda (na prorrogação)


Escalações:




Argentina: Fillol; Olguin, Galvan, Passarella e Tarantini; Ardiles, Gallego e Kempes; Bertone, Luque  e Osis. Técnico: César Luis Menotti.


Holanda: Jongbloed,  Poortvleit , Krol  Brendts e Jansesn; Neskeens, Haan e W. van de Kerkhof; R. van de Kerkhof, Rep Rensenbrik. Técnico : E.Happel.

Árbitro: Sergio Gonella (Itália).


Local: Estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires, Argentina.


Gols: Kempes aos 27', Nanninga aos 82', Kempes aos 14' e Bertoni aos 25' da prorrogação. .

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top