Últimas notícias

Últimas notícias

Champions League

Liga Europa

História





A Champions League 2002/03 foi marcada pela força dos times Italianos. Milan,  Internazionale e Juventus conseguiram chegar as semi-finais da competição que culminou em uma final onde todo mundo falava Italiano. Isto que nesta época, já tínhamos 32 equipes participando da fase de grupos, e uma leva de ex-campeões e equipes tradicionais, como Barcelona, Manchester United e Real Madrid.

O Milan precisou eliminar os Tchecos de Slovan Liberec na terceira eliminatória para alcançar a primeira fase de grupos. Nesta etapa, o grande destaque foi o Basel, que começou a sua campanha com uma vitória por  2 x 0 em casa sobre o Spartak Moscou e um empate em 1x1 fora de casa com o Liverpool, aplicando depois uma goleada por  6 x 2 contra o Valência. Entretanto, os Suíços caíram um pouco de produção no returno, mas nada que os impedisse de avançar junto com o Liverpool para a segunda fase.

 O atual campeão  Real Madrid começou a defesa do título com uma vitória fora de casa sobre a Roma por 3x0 e um 6x0 no Genk, mas não venceu mais um jogo sequer em seu grupo. No entanto,  ainda conseguiu passar em primeiro lugar, com a Roma em segundo, à frente do AEK Athens, que empatou todos os seis jogos.

O Arsenal começou no Grupo A vencendo o Borussia Dortmund por 2 x 0. No entanto, os aurinegros, que venceram o Arsenal no returno, também avançaram, à frente de PSV Eindhoven e Auxerre. O Grupo D viu seus favoritos Internazionale e Ajax confirmarem e avançarem em primeiro e segundo lugar, respectivamente.

Milan e Deportivo La Coruña tiveram sempre no controle do Grupo G e se classificaram, terminando à frente do Bayern de Munique, que surpreendentemente só conseguiu ganhar dois pontos em toda a fase.


O Barcelona ganhou todos os jogos em seu grupo. A segunda posição ficou com o Lokomotiv Moscou . Bayer Leverkusen e Manchester United, não deram chances aos adversários no Grupo F. Mas o mais incrível nesta fase de grupos foi a classificação do Newcastle United, que perdeu todos os seus três primeiros jogos e ainda passou. Triunfos sobre Juventus e Dynamo Kiev em casa deram ao time Inglês alguma esperança, e uma dramática vitória por 3 x 2 sobre o Feyenoord, graças a um gol nos acréscimos deu a vaga à equipe Inglesa,   juntamente com a Juventus.


O Newcastle quase repetiu o milagre na segunda fase, acabando à frente do Bayer Leverkusen, mas atrás de Internazionale e Barcelona. No grupo B, Ajax e Valência avançaram. Na chave C, o Milan conseguiu a primeira colocação, com o Real Madrid ficando com a segunda vaga e na D, Juventus e Manchester United seguiram vivos.



O duelo das quartas de final mais esperado era entre o Real Madrid de Figo, Zidane, Ronaldo e Roberto Carlos, e o Manchester United de Scholes, Giggs, Roy Keane, Beckham, Solsjkaer e Ruud van Nistelrooy. No primeiro jogo, o Real Madrid se deu melhor, com uma vitória por 3 x 1 no Santiago Bernabéu. O United até deu o troco em Old Trafford, com uma vitória por 4 x 3, mas foram os espanhóis que passaram por vencerem o confronto por 6x5 no agregado. Mesmo com a derrota do Real Madrid em Old Trafford, Ronaldo Fenômeno teve uma grande atuação, e ao ser substituído por Solari, saiu aplaudido de campo. O jogo ainda contou com uma defesa histórica de Casillas, em arremate de Veron.


O embate entre Ajax e Milan também foi emocionante. Depois de um empate sem gols em Amsterdã, o Ajax estava à beira da classificação, quando Tomasson marcou nos acréscimos o gol que deu ao Milan a vaga nas semi-finais. As outras duas vagas também ficaram com Italianos: a Internazionale eliminou o Valência e a Juventus eliminou o Barcelona.

As semi-finais colocaram frente à frente as duas equipes de Milão. Ambos os jogos foram disputados no San Siro com o jogo 'na casa' do Milan terminando sem gols. Na segunda partida Shevchenko abriu o placar para o Milan, mas Martins empatou para a Inter. No saldo qualificado, o Milan alcançou a final. Na outra perna, o Real Madrid venceu a Juventus por 2x1, na Espanha, mas na Itália  a Juve reagiu. Com uma atuação sensacional, derrotou os merengues por 3 x 1, e também alcançou a grande decisão.


O jogo decisivo entre Milan e Juventus aconteceu em Manchester. O jogo em si foi bastante morno e terminou sem gols. A disputa de pênaltis foi dominada pelos dois goleiros, Dida do Milan e Buffon, da Juventus, que defenderam um total de cinco penalidades. Shevchenko converteu  para o Milan a penalidade que tornou o Rossonero campeão Europeu pela  sexta vez.


Final da Champions League de 2003


Milan 0 x 0 Juventus  


Escalações

Milan: Dida, Costacurta (Roque Júnior), Nesta, Maldini, Kaladze, Gattuso, Pirlo (Serginho), Rui Costa (Ambrosini), Seedorf, Shevchenko e Inzaghi . Técnico: Carlo Ancelotti

Juventus: Buffon, Thuram, Tudor (Birindelli), Ferrara, Montero, Tacchinardi, Davids (Zalayeta), Camoranesi (Conte), Zambrotta, Del Piero e Trezeguet . Técnico: Marcello Lippi

Local: Estádio Old Trafford, Manchester, Inglaterra .
Árbitro: Marus Merkel (Ale)

Ártilheiro desta edição: Van Nilsterlooy - 12 gols 

«
Next
Postagem mais recente
»
Previous
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Post a Comment


Top